quinta-feira, 31 de julho de 2014

LEISHMANIOSE: Estudantes do Curso de Medicina da UPE Garanhuns participam de capacitação de Agentes Comunitários de Saúde

Os estudantes do Curso de Medicina da UPE/Garanhuns, integrantes do
PET-VS (Programa de Educação pelo Trabalho - Vigilância em Saúde),
participaram nos dias 09 e 19 de julho, de oficinas de capacitação de
Agentes Comunitários de Saúde e de atividades de Educação Popular em
Saúde no município de Lagoa dos Gatos, região Agreste do estado. Os
alunos, juntamente com as equipes de saúde, realizaram palestras e
informaram à população sobre medidas de controle e prevenção da
leishmaniose, segunda doença parasitária que mais faz vítimas no mundo
– a primeira é a malária.

O PET-VS foi aprovado pela UPE/Campus Garanhuns junto ao Ministério da
Saúde, sob a coordenação do Prof. Fabio Formiga. O projeto articula
ensino, serviço e comunidade na prevenção e controle da leishmaniose
no agreste de Pernambuco, cuja população ainda se encontra vulnerável
aos riscos e agravos desta enfermidade.

O projeto teve início em maio de 2013 e segue até o inicio do próximo
ano, com resultados satisfatórios apresentados pela Universidade e as
demais instituições conveniadas.

PARA SABER MAIS: Leishmaniose

Transmissão e Sintomas
Os humanos contraem a leishmaniose por meio da picada do
mosquito-palha hospedeiro do parasita L. donovani. O mosquito-palha
habita ambientes úmidos, escuros, como o solo e troncos de árvores.
Geralmente, picam durante a noite. Depois que um indivíduo é picado, o
período de incubação da doença pode durar de dez dias a dois anos, mas
é comum que se manifeste entre dois a quatro meses.

Os sintomas da leishmaniose são febre, perda de peso, aumento do
fígado e do baço, anemia e deficiências do sistema imunológico. Sem
tratamento, a doença é quase sempre fatal. A doença é quase sempre
fatal se não for tratada. (http://www.msf.org.br/)



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua Opinião é Muito Importante Para Nós!

Ads Inside Post