quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Assembleia do SIMPOL decide por revisão no PCCV e isonomia de risco de vida para todos os policiais civis

Os policiais civis de Pernambuco decidiram, ontem (29) em assembleia geral, os pontos da pauta de reivindicações que o Sinpol vai entregar ao governo estadual. Dentre as principais demandas, os policiais exigem a isonomia da gratificação de risco policial com os delegados. Enquanto os delegados recebem 225% de gratificação, o restante da categoria de policiais civis recebe 100%. 

Os policiais também reivindicam uma completa revisão do PCCV (Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos). Também está na pauta de reivindicações o acréscimo de percentual de reajuste salarial acima da inflação e a inclusão dos papiloscopistas no Quadro Técnico da Polícia (QTP).

O PCCV da polícia civil de Pernambuco não condiz com a escolaridade exigida para o ingresso na carreira, que é o de nível superior. Dentre as várias distorções, há um tempo muito extenso para que o policial chegue ao topo da carreira. Hoje, para um policial ascender ao topo, ele precisa ter 30 anos de trabalho na polícia civil. O Sinpol propõe que o policial de Pernambuco chegue ao máximo da carreira em 17 anos.

Os dirigentes do Sinpol também aproveitaram a assembleia para fazer uma breve prestação de contas do seu trabalho nesses pouco mais de dois meses de atuação. Além de uma completa auditoria que está sendo feita nas contas do sindicato, o Sinpol contratou nova banca de advogados, assessoria de imprensa e promoveu melhorias no departamento médico da entidade.

Por fim, o Sinpol também levantou o debate sobre a polêmica das diárias dos plantões de carnaval pagas aos policiais civis. O departamento jurídico do sindicato vai auxiliar os policiais que forem escalados para trabalhar no carnaval e, de decisão pessoal, não queiram fazê-lo, em horário extra, sem receber o valor devido e previsto na Constituição Federal para todos os trabalhadores. 

O Sinpol passou um mês mobilizando a categoria para esta assembleia, que contou com a presença de cerca de 1.600 policiais civis. A assembleia teve que ser transferida para a rua, com a ajuda de um mini trio elétrico, pois o auditório da entidade não comportava o número de associados presentes. Todas as propostas foram aprovadas por aclamação. A próxima assembleia já foi marcada para o dia 25 de fevereiro.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua Opinião é Muito Importante Para Nós!

Ads Inside Post