terça-feira, 29 de setembro de 2015

Após reativar usina Cruangi, COAF realiza 4ª Norcana na próxima segunda

A Feira dos Produtores de Cana (Norcana) é a única do gênero no NE. Os organizadores prometem expor, pela primeira vez, uma máquina capaz de cortar cana em alto nível de declividade, indispensável para a mecanização da colheita em áreas de morros da Região. Cerca de 60% da cana plantada no Nordeste estão em áreas de encostas e morros.

Falta uma semana para o início da maior feira nordestina dos produtores de cana da região (Norcana). Este ano será a quarta edição do evento, que contará com a participação do secretário estadual de São Paulo, Arnaldo Jardim, como palestrante principal da abertura oficial da Feira, no dia 5 de outubro, às 18h, na sede da Associação dos Fornecedores de Cana de Pernambuco (AFCP), no bairro da Imbiribeira, em Recife. O evento, que é voltado para pequenos, médios e grandes canavieiros, promove rodadas de negócios em produtos, equipamentos, máquinas e veículos agropecuários para o setor, a preços diferenciados, e realiza palestras técnicas e especializadas na área. A 4ª edição da Norcana é uma organização da AFCP e da Cooperativa dos Fornecedores de Cana de Pernambuco (COAF) - entidade responsável por reabrir no dia 15, a usina Cruangi, em Timbaúba, na Zona da Mata Norte pernambucana.   

"Este ano estamos trazendo uma máquina capaz de cortar cana em alto relevo", diz Alexandre Andrade Lima, presidente da AFCP e da COAF. O dirigente conta que já existe máquinas com capacidade de cortar nestas áreas só que em baixos níveis de declividade, a exemplo da "Atrevida" - implemento que foi apresentado pioneiramente ao setor na 2ª edição da Norcana. Ele conta que, dessa vez, na 4ª edição da Feira, será exposta a máquina que promete cortar cana em altos níveis de relevo, em locais onde a colheita somente é feita de forma manual. A máquina será muito importante para o setor, sobretudo, porque cerca de 60% dos canaviais nordestinos estão em área de encostas e morros. Tratores e outros veículos também ficarão expostos na Norcana, além de equipamentos, máquinas e produtos para a lavoura canavieira e ainda para a pecuária.

"Tudo que estiver exposto na feira é comercializado com preços mais baixos em relação ao mercado", garante o gerente comercial da COAF, Hermano Wanderley. Haverá várias rodadas de negócios nos dois dias do evento, que começa às 12h do dia 5 e acaba às 18h do dia seguinte. Stands de diversas empresas de insumos, equipamentos e máquinas relacionados com o segmento canavieiro serão montados especialmente na AFCP. O gerente explica que a iniciativa contribui para baixar os custos de produção da cana em Pernambuco e no Nordeste, ajudando a todos os agricultores do segmento.

Wanderley conta ainda que, além da parte voltada aos negócios, a feira ainda dedica-se a transferência de conhecimento através da promoção de palestras técnicas e especializadas para os canavieiros presentes. Em Pernambuco, existem 12 mil agricultores ligados diretamente à cana. No NE, são 23 mil fornecedores independentes da cultura agrícola. Diante da importância do setor para a socioeconomia e política local, o secretário estadual de São Paulo, Arnaldo Jardim, vem para Pernambuco realizar a palestra inaugural da Norcana. O político paulista falará o que ele considera as principais políticas agrícolas.  

"Jardim, que é deputado federal licenciado, tem sido um incansável defender da cultura canavieira, assim, não perderemos a oportunidade de convidá-lo para conhecer a nossa experiência de reabrir a usina Cruangi nesta safra", fala Andrade Lima. A unidade foi reativada no último dia 15. O governador Paulo Câmara participou da cerimônia. Cerca de 4 mil empregos da agroindústria foram criados em torno da volta da usina. A expectativa é moer 500 mil toneladas de cana e faturar R$ 50 milhões. 

Premiação
Desde a primeira edição em 2012, a Norcana premia personalidades do setor agroindustrial e do segmento político pelos serviços prestados em defesa da manutenção e fortalecimento da cultura canavieira na Região Nordeste. Este ano a medalha do Mérito Canavieiro será entregue ao fornecedor de cana paranaense Paulo Leal, presidente da Federação Nacional dos Produtores de Cana (Feplana). A honraria é conferida pela União Nordestina dos Produtores de Cana (Unida), que é comandada por Alexandre Andrade Lima, que preside a AFCP e a COAF.




Com informações da assessoria.










Ads Inside Post