sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Mídia brasileira: uma grande Fox News


Li um artigo na Carta Capital do Cientista Social Marcos Coimbra que falava do crescimento da extrema-direita nos Estados Unidos e no Brasil. Interessante a ideia do pesquisador sobre a mídia brasileira. Seríamos uma grande FOX, a emissora de TV norte-americana de extrema-direita. Por que uma grande FOX? Porque no Brasil não existe um equilíbrio de posições ideológicas na mídia (nos meios de comunicação).

Não temos meios de comunicação de grande penetração plurais (de esquerda e de direita), + meios de comunicação isentos e + meios de comunicação ligados a partidos.
Leia-o neste link:

A imensa maioria das emissoras de TV e rádio, portais, jornais e revistas de grande penetração na sociedade, atualmente, se posicionam num espectro de visão de mundo situado na extrema-direita política/econômica como a FOX nos Estados Unidos. Só que lá existem os contrapontos à FOX e não apenas, quase que exclusivamente, a extrema-direita política/econômica é formadora da opinião pública dos norte-americanos. Há equilíbrio nos meios de comunicação, indo além da FOX e sua visão de mundo de extrema-direita.
E como visualizar a grande FOX no Brasil? É fácil.
Forma-se com a liderança da Rede Globo e seus diferentes meios de comunicação de TV, rádio, impressos e Internet + a Editora Abril e suas revistas Veja e Exame + a Folha de São Paulo e o seu portal UOL + o Estadão + a Band e suas Band News e Band FM + a rádio Jovem Pan e outras. Todos meios de comunicação defendendo um mesmo modelo de sociedade para o Brasil e apoiando os partidos e políticos conservadores.
Esta grande FOX detém mais de 80% de todos os meios de comunicação que podem levar notícias aos brasileiros sobre o País e o Mundo e, agem decisivamente na construção unipolar da opinião pública no Brasil.
No Brasil é muito difícil encontrar espaço para uma análise equilibrada do que acontece dentro e fora do País. Vivenciamos a realidade com o olhar jornalístico, praticamente, de uma sociedade apenas possível: a do neoliberalismo radical, que traduzindo para uma linguagem comum seria a presença mínima do Estado nas relações entre os agentes/participantes da sociedade e valorização da iniciativa privada e do mercado financeiro (temas recorrentes: bolsas de valores, ações, cotações, investimentos/investidores, CEO, taxa de juros, etc.), caminhos que seriam centrais para o desenvolvimento de um País e para o progresso de nossa sociedade.
A Lei do mercado e a ideia do mérito acima de um Estado indutor e fiscalizador da economia, Estado provedor de bem-estar social e garantidor de, ao menos saúde, educação, transporte, moradia, infraestrutura urbana e de qualidade para a sociedade como um todo.
Qualquer legenda política/Ideologia/pessoa/organização social que possa figurar em um campo minimamente distante deste radicalismo político/econômico se busca deslegitima-la, destruí-la de suas qualidades e se coloca os mais pejorativos adjetivos nela, alimentando a ideia na sociedade de que todo este conjunto de outros agentes da sociedade é incompetente, está fazendo/pensa tudo errado; e ai vai se radicalizando o discurso desta mídia, a grande FOX, no sentido de ferir de morte os adeptos e os filiados a partidos com desejos de um modelo de desenvolvimento e progresso social do Brasil diferente do da grande FOX.
Imagina você ter mais de 80% de todos os meios de comunicação de um País e utilizá-lo com dois objetivos principais:
1) Defender 24 horas do dia um único modelo de sociedade possível para o Brasil e o Mundo;
2) Atacar todos partidos e seus partidários + ideólogos + organizações sociais e + simpatizantes que defendem um outro modelo de sociedade.
Quem segura a opinião pública? Parece óbvio que acabamos enveredando em uma situação de radicalização.
Se só é possível ouvir, ler, assistir um único discurso com interlocutores defendendo a Ideologia da grande FOX na grande FOX, onde só há uma única forma correta de sociedade, uma única verdade, um único ponto de vista correto sobre os fatos do cotidiano do Brasil e do Mundo só se pode esperar a formação de um sujeito/telespectador unipolar, ou seja, que só aceita uma verdade e que vai defendê-la com unhas e dentes.
Afinal, se todos os meios de comunicação que ele ouve, assiste ou lê dizem as mesmas coisas depreciativas sobre pessoas, partidos, organizações sociais, ideologias, modelos de sociedade outro como será possível outra opinião dos telespectadores desta grande FOX, não é verdade?
Em um País, onde, a Imprensa não é plural, não há o contraditório.
Contraditório: essencial às democracias, porque gera pontos de vista outros dos fatos do cotidiano do Brasil e do Mundo e promove a reflexão dos que estão recebendo a informação.
Em uma mídia plural o telespectador seria multipolar, porque ele teria vários pontos de vista sobre um mesmo fato e poderia tirar a sua conclusão dos acontecimentos, para além da notícia fabricada pela grande FOX.
A intencionalidade da grande FOX de levar o seu telespectador a defender os mesmos interesses da grande FOX, interesses de não mais que 1% da população mundial e quase nunca os dessas pessoas, não seria contemplado na maioria das vezes.
Uma opinião outra, uma notícia com outro ponto de vista, um acréscimo de dados à notícia, a voz de outros personagens para além dos defensores da Ideologia da grande FOX e até a possibilidade de defesa daqueles que a grande FOX coloca como “inimigos”, como “desonestos” aconteceriam numa Imprensa plural, na unipolar, não acontecem. O interesse dela não representa o interesse de toda a coletividade, parece óbvio o que digo. O interesse de 1% da sociedade não é o interesse de 100%.
Um exemplo bem nítido do que relatei no parágrafo acima, da ausência de pontos de vista na grande FOX, pode ser visto na notícia cotidiana da falta d´água na cidade de São Paulo e o reservatório da Cantareira.
Bem sabemos que lá no reservatório estão tirando água até do seu volume morto, certo? A opinião pública que segue a grande FOX diz todo dia: - precisa chover! A discussão da falta d´água termina ai, a culpa de a represa estar com pouca água, o problema no abastecimento d´água fica restrito à ausência de chuvas.
A grande FOX noticia sempre desta forma: - faltam chuvas nas represas. E, tudo se resume a um noticiário simplório e unidirecional que cria um telespectador unipolar.
Quem tem a oportunidade e/ou consegue se informar para além da grande FOX sabe que o problema da falta d´água na cidade de São Paulo vai além da falta de chuvas e passa pela falta de investimentos públicos na infraestrutura ligada ao abastecimento de água, responsabilidade do Governo Estadual e sua empresa SABESP, e já detectada a necessidade de investimentos públicos estaduais pela ANA (Agência Nacional da Água) desde 2003. E, que não foram tomadas as medidas necessárias desde quando se deu o alerta da ANA.
Como a grande FOX é aliada ideológica e defende o mesmo modelo de sociedade do Governo do Estado de São Paulo, o neoliberalismo radical, não se busca formar na opinião pública uma imagem negativa do Governador e seu Governo, então a questão da Água na cidade de São Paulo é resumida a falta de chuvas e ponto final.
Se a falta d´água acontecesse em um Estado, onde, ideologicamente, o Governador não defendesse o modelo de sociedade da grande FOX, ai, sim, a questão da falta de investimento público no setor estaria na ordem do dia e o governante e seu Governo estariam sendo criticados, considerados irresponsáveis e a opinião pública da grande FOX tenderia a estar revoltada, xingando, esbravejando, pedindo até a deposição do cargo do Governador desse Estado. Afinal, imagina a grande FOX e seu poder de persuasão no telespectador dizendo 24 horas por dia da incompetência do administrador com a questão d´água o que não pode gerar de reação negativa ao governante no seu telespectador, não é verdade?
E, a recíproca não é verdadeira.
Imaginemos, agora, um Governador aliado da grande FOX.
Este Governador pode cometer todos os erros do mundo na questão d´água e não gerar nos seus telespectadores nenhuma revolta, nenhum xingamento e nem pedidos de sua deposição, pois, como disse antes, a grande FOX poupou o governante de notícias negativas sobre a questão d´água, não o culpou pela falta de planejamento e investimentos na infraestrutura do setor, e até o elogiou por fazer alguma gambiarra para levar água de um local para outro à população e até por entregar à população água barrenta e de qualidade duvidosa retirada do volume morto de uma represa.
Como só há, praticamente, a grande FOX nos informando, outro ponto de vista, outros fatores responsáveis pela falta d´água na cidade de São Paulo deixaram de ser “martelados” no inconsciente coletivo e não podemos assistir reportagens precisas sobre a questão da água, opiniões outras, além de comentários, revoltas na maioria da sociedade que é informada via a unipolaridade da grande FOX. 
A sociedade se cala, aceita a fácil desculpa e a repete: - precisa chover para encher a represa! E tudo fica explicado assim: - falta de chuva!
E, então, depois do exemplo da água na cidade de São Paulo, parece óbvio que nos tempos de agora, a unipolaridade seja tão visível na sociedade.
Enquanto, a grande FOX poupa os seus aliados ideológicos/ defensores do seu modelo de sociedade até nos grandes erros, ela não poupa seus “inimigos” em nenhuma situação. E até os acertos deles a grande FOX procura negativar, colocar um porém, pois, elogios enfraquecem, de algum modo, a unipolaridade da grande FOX.
A grande FOX tem uma postura maniqueísta sempre, lembre-se disto. É a luta do bem (o seu modelo de sociedade) contra o mal (qualquer outro modelo de sociedade possível).
Quem defender o bem (o seu modelo de sociedade) será seu aliado e poupado de críticas, quem estiver do outro lado da contenda será visto como o “mal/”mau”, aquela pessoa que está fazendo as coisas de forma errada, errada somente porque não faz as coisas exatamente como a grande FOX quer e não necessariamente errada sob muitos outros pontos de vista possíveis.
O telespectador da grande FOX é o espelho dessa postura da grande FOX, onde, os seus aliados podem abusar de errar que não serão cobrados e os seus “inimigos” não podem sequer acertar.
Se a gente observar na Internet, existem aos milhões, sujeitos unipolares, veja os comentários em qualquer postagem da NET e perceba.
Eles repetem a grande FOX como papagaios.
Tudo o que comentam é unipolar:
É erro administrativo e corrupção, visão equivocada de mundo, merece ser deposto do cargo que ocupa, quando se trata dos “inimigos” da grande FOX.  (Claro que não com esta linguagem polida que escrevo).
Já os amigos da grande FOX são esquecidos, não cometem erros administrativos, não se fala de suas corrupções e nem se pensa em tirá-los do cargo que ocupam.
A grande FOX cria seus telespectadores à sua imagem e semelhança: telespectadores que possuem o RG da grande FOX e repetem o seu discurso e sua visão de mundo nos quatro cantos do País, telespectadores que não aceitam o contraditório, pois, como a grande FOX lhes direciona todo o pensamento para uma única verdade, não há como formar nesses indivíduos outra maneira de enxergar o Brasil e o Mundo em setembro de 2015.
É a grande Fox para seus telespectadores: a verdade. E não se discute. Ninguém consegue argumentar com um telespectador da grande FOX, pois, ele já sabe a verdade e, sabe, também, que quem quiser argumentar contrário à “verdade” estará mentindo.

E esta “verdade” inquestionável, maniqueísta e radicalizada criou em nossa sociedade a intolerância e vocabulários chulos diários, na violência escrita nos comentários e presente até nas ruas, na voz decibéis acima do normal na hora de um contra-argumento, quando ousamos pensar diferente dos telespectadores unipolares da grande FOX.


Do portal do Sindsep.





Ads Inside Post