sábado, 31 de outubro de 2015

Sem Terra celebram 30 anos da primeira ocupação realizada pelo MST


Para comemorar os 30 anos da ocupação da Fazenda Annoni, simbolo de resistência do MST e luta pela terra, está sendo realizado, na manhã desta quinta-feira (29), um ato político no Assentamento Novo Sarandi, em Sarandi, na região Norte do Rio Grande do Sul.
O evento terá a participação do coordenador nacional do MST, João Pedro Stédile, acampados, assentados da reforma agrária, e outras lideranças e autoridades locais e regionais que fizeram parte desta história.
A ocupação da Annoni ocorreu em 29 de outubro de 1985 por mais de 7 mil trabalhadores rurais Sem Terra, e foi a primeira realizada por famílias organizadas no MST, que já vinham se estruturando desde o acampamento Encruzilhada Natalino, também na região Norte do Estado.
Oito anos depois, em 1993, a área de 9.300 hectares foi destinada para fins de reforma agrária. A partir disto, o MST se consolidou como movimento social e suas práticas se disseminaram por todo o território brasileiro.
Acampamento da juventude

Ainda em comemoração aos 30 anos da ocupação da Fazenda Annoni, jovens do MST promovem, de quinta-feira a domingo (29/10 a 1/11), o Acampamento Estadual da Juventude Sem Terra, também no Assentamento Novo Sarandi.
Com o lema “Somos filhos e filhas de uma história de lutas”, o evento reunirá cerca de 800 jovens, oriundos de todas as regiões do estado gaúcho, além de contar com representações de Santa Catarina e do Paraná.
De acordo com Anderson Girotto, da coordenação do evento, um dos propósitos do acampamento é resgatar a história de luta dos Sem Terra.
“A ocupação da Fazenda Annoni é considerada um marco na história do MST e o acampamento da juventude vem para reforçar o legado de lutas que os camponeses construíram nesses 30 anos.”, explica Girotto.

Nos quatro dias de atividades os participantes terão acesso à oficinas, apresentações culturais, plenárias e debates.



Do portal do Sindsep.







Ads Inside Post