sexta-feira, 27 de novembro de 2015

UFPE avança na atualização dos projetos pedagógicos na graduação

Neste ano de 2015, treze cursos de graduação da UFPE requisitaram e receberam autorização da Diretoria de Desenvolvimento de Ensino (DDE) da Pró-Reitoria para Assuntos Acadêmicos (Proacad) para procederam com a atualização parcial ou total dos seus projetos pedagógicos. Todos eles, em linhas gerais, buscaram se adequar às novas demandas de mercado, da sociedade e às exigências normativas, e devem implantar as mudanças já no próximo ano.

Segundo a coordenadora geral dos Cursos de Graduação, Roseane Patrícia de Souza e Silva, esse movimento dos cursos é o reflexo do estímulo que a Universidade, por meio da Proacad, vem dando neste sentido. “Nos últimos três anos, cerca de 60 cursos de graduação UFPE já tiveram seus projeto pedagógicos atualizados, total ou parcialmente”, afirma.

A fim de orientar as coordenações dos cursos sobre como elaborar os Projetos Pedagógicos dos Cursos de Graduação (PPC), a Proacad disponibiliza, em seu site, um passo a passo e todos os documentos necessários ao processo. Com esse mesmo propósito, nos próximos dias a Proacad vai reenviar aos cursos um ofício com essas mesmas orientações. “Desenvolvemos uma dinâmica para garantir que, até meados de 2016, todos os 106 cursos estejam em dia com essa demanda”, adianta Roseane.

Os cursos de graduação do Campus Recife da UFPEque receberam neste ano o aval para atualizar seus projetos pedagógicos são:Gestão da Informação (CAC),Engenharia Cartográfica e de Agrimensura (CTG), Engenharia de Produção (CTG), Engenharia de Minas (CTG), Física/Licenciatura (CCEN), Ciências Sociais/Bacharelado (CFCH), História/Bacharelado (CFCH), História/Licenciatura (CFCH), Letras/Espanhol (CAC), Letras/Português (CAC) e Letras/Espanhol, este último na modalidade Ensino a Distância. No Campus do Agreste (CAA), o curso de Licenciatura Intercultural Indígena já pode implementar o novo PPC e o de Medicina está com seu novo projeto em fase final de aprovação.


Segundo a justificativa apresentada para apoiar a modificação do PPC no caso do curso de Engenharia Cartográfica e de Agrimensura, por exemplo, “o aumento da demanda por engenheiros cartógrafo e agrimensor levou à criação de novos cursos nos últimos anos e os perfis curriculares são muito próximos, bem como as atribuições profissionais, o que motivou a união das engenharias Cartográfica e de Agrimensura”.Nos dois cursos de História, o bacharelado e a licenciatura, dentre outras mudanças, será exigida a monografia para fins de conclusão dos cursos e a disciplina de História da África, antes eletiva, passará a ser obrigatória.









Com informações da assessoria.









Ads Inside Post