sábado, 31 de janeiro de 2015

VEREADOR MANUEL MARIANO LAMENTA A MORTE DO EX-PREFEITO DE OROBÓ EUSÉBIO MOURA



Eu,  Manuel Mariano e minha família nos solidarizamos com a família de Seu Eusébio Moura, que hoje (31), partiu para a eternidade. Ele foi um grande homem na história política de Orobó.

Na vida política foi Vereador, presidente da Câmara Municipal, Prefeito e líder político deixando muitas marcas benevolentes ao povo desta terra.


Como pessoa, em particular, um grande amigo que sabia ouvir, falar e aconselhar para o bem. Portanto, nossos sentimentos aos familiares, em nome do seu filho e ex-vereador Marcelo Moura e que Deus dê o conforto a cada um e o descanso e luz eterna a alma do ex-prefeito Eusébio Moura.






sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Dia da Visibilidade Trans tem ato no Recife

Participantes percorreram a Agamenon Magalhães
Ocorreu, na tarde desta quinta-feira (29), na área central do Recife, a 2ª Marcha dos Transexuais e Travestis. Um grupo de cerca de 50 pessoas se concentrou na Praça Parque Amorim e partiu em direção ao bairro do Derby. O ato fez alusão ao Dia Nacional da Visibilidade Trans.

A caminhada durou cerca de 40 minutos e percorreu um trecho da avenida Agamenon Magalhães. Agentes da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) monitoraram o evento.
No Quartel do Derby, os participantes entregaram uma menção honrosa ao coronel José Antônio, diretor de Articulação Social e Direitos Humanos da Polícia Militar, que representou o coronel Antônio Francisco Pereira Neto, comandante geral da corporação. O objetivo foi homenagear o trabalho de sensibilização com relação a transexuais e travestis em situação de rua.
O ato contou, ainda, com a entrega de troféus a entidades de defesa dos direitos humanos, recitação de poemas e apresentações musicais. Também foi entregue uma carta aberta à PM com reivindicações dos ativistas.
A lista incluiu a inclusão de transexuais no programa de formação da academia da corporação, a garantia de abordagens mais condizentes e por profissionais do sexo feminino, a garantia de atendimento humanizado em casos que envolvam a Corregedoria e que sejam apurados com mais rigidez os casos de abuso aos transexuais que atuam como profissionais do sexo.

G1


Agentes penitenciários de Pernambuco iniciam operação padrão neste sábado

 / Foto: Bernardo Soares/Acervo JC Imagem

Foto: Bernardo Soares/Acervo JC Imagem

Os agentes penitenciários do Estado trabalham a partir deste sábado em operação padrão. A decisão foi tomada pela categoria após assembleia realizada no início da noite desta quinta-feira no bairro da Boa Vista, área central do Recife. Segundo a assessoria de imprensa do Sindicato dos Agentes e Servidores no Sistema Penitenciário do Estado de Pernambuco (Sindasp-PE), durante o procedimento, todo trabalho dos agentes será executado unicamente dentro do que exige a legislação, sem exceções.

Por conta disso, procedimentos como o manuseio de máquinas de raio-x durante visitas, por exemplo, só serão feitos caso as roupas adequadas para o uso do equipamento sejam fornecidas, o que não ocorre atualmente.

A crise no sistema penitenciário pernambucano, que teve estado de emergência decretado nessa quarta-feira pelo governador Paulo Câmara, foi o que motivou os agentes a deflagrarem a operação padrão. A categoria entregou uma pauta de reivindicações ao governo e agora espera ter suas solicitações atendidas. Entre os principais pontos da lista estão a reformulação do plano de cargos e carreiras da categoria, a elevação do adicional de risco de vida dos atuais 100% para 225% e aumento salarial que siga o padrão das demais classes da segurança pública.


Jornal do Commercio 



Obras de presídio em Itaquitinga, PE, estão paralisadas há dois anos

Intervir nas obras dos presídios de Itaquitinga é uma das principais metas da força-tarefa criada pelo governador Paulo Câmara na quarta-feira (28) para tentar solucionar a crise que afeta o sistema penitenciário de Pernambuco. O Centro Integrado de Ressocialização dessa cidade da Zona da Mata pernambucana seria o maior do estado, mas foi abandonado antes mesmo de ser concluído. As obras estão paradas há dois anos e os empresários que contribuíram com o financiamento do projeto amargam prejuízos até hoje.
A construção do centro penitenciário de Itaquitinga começou em 2012 repleta de expectativas. Este seria o maior complexo prisional do estado, com 104 mil metros quadrados de área construída, 15 pavilhões, 21 guaritas de segurança, alojamento para policiais e agentes penitenciários, cozinha, administração e portaria. Ao todo, 3,5 mil presos poderiam ser abrigados e trabalhar no local, que também contaria com um fórum próprio, para evitar o deslocamento dos detentos para os julgamentos. Além disso, esta seria a primeira obra do sistema penitenciário de Pernambuco construída através de uma parceria público-privada (PPP). Dos R$ 350 milhões previstos pelo orçamento, 70% seriam investidos pela iniciativa privada e 30% pelo governo do estado.
O projeto ganhou até prêmios internacionais. No entanto, meses antes de as obras serem concluídas, em 2012, a principal investidora do projeto faliu e a construção ficou inacabada. Após dois anos de abandono, até o que já havia sido feito se deteriorou. Hoje, o mato avança sobre os pavilhões, o mofo mancha a pintura e a ferrugem consume o portão e as telas da cerca. Mas o maior problema pode não estar na perda do material. Segundo um dos arquitetos responsáveis pelas obras, o projeto não cumpriu as normas técnicas exigidas para a construção de unidades de segurança. “Foi especificado um alambrado de uma espessura de 2,4, mas eles botaram uma espessura de 1,2, a metade, que é um alambrado de galinheiro. Esses alambrados estão praticamente destruídos e nem começou a funcionar o presídio”, revela.
Além disso, boa parte dos materiais que seriam utilizados pelos operários e acabaram ficando sem uso com a paralisação da construção permanecem abandonados no canteiro de obras. São tubos de PVC, manilhas e fibra ótica que não foram utilizados e estão se deteriorando. Máquinas e caminhões também estão há dois anos parados dentro das grades. Os fornecedores dos materiais dizem que até tentaram retirá-los dali para empregá-los em outras construções, mas não foram autorizados pelo consórcio responsável pelo projeto. O prejuízo já chega a R$ 30 milhões.
“São 302 fornecedores que estão há quase três anos sem receber os seus créditos. Tem um monte de gente quebrado, devendo na praça, precisando organizar as suas empresas e a gente está sem perspectiva alguma”, reclama o empresário Antônio Carlos Condado. O colega dele, Antônio Jacomeni também lamenta o destino do projeto. “Estou há mais de 20 anos trabalhando no sistema. Este presídio ganhou prêmio internacional quanto à forma de administrar visando a ressocialização efetiva dos internos. Com a experiência que eu tenho, isso seria um modelo principal para o país mesmo”, reconhece.
Força-tarefa
Resolver esses problemas é a missão do chefe do gabinete de projetos estratégicos de Pernambuco, Renato Thièbau, nos próximos 180 dias. Ele foi designado interventor de Itaquitinga pelo governador Paulo Câmara, que decretou estado de emergência nos presídios de Pernambuco e anunciou medidas que vão tentar reverter essa situação. A criação da força-tarefa foi anunciada na terça e publicada no Diário Oficial desta sexta.
Thièbau ainda não comentou as medidas que vai tomar para intervir nas obras do Complexo Penitenciário de Itaquitinga, mas o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, garantiu que o estado vai retomar e concluir a construção. “Vamos tocar ao mesmo tempo a construção do Presídio de Tacaimbó, que terá 700 vagas; da Cadeira Pública de Santa Cruz do Capibaribe, com 200 vagas; e iniciar a ordem de serviço das sete unidades do Complexo Penitenciário de Araçoiaba, que terá 3,5 mil vagas”, afirmou o secretário.
Denúncias
Uma semana depois da rebelião que durou três dias no Complexo Prisional do Curado, na Zona Oeste do Recife, os agentes penitenciários da unidade revelaram mais uma irregularidade da penitenciária. No NETV 1ª Edição de quinta-feira, os oficiais admitiram que não têm controle sobre os pavilhões por causa do déficit de efetivo. Sem agentes suficientes para tomar conta dos pavilhões, são os próprios detentos que controlam a entrada nos pavimentos. Os presos de maior influência, os chamados chaveiros, ainda organizam o comércio de drogas, armas, comidas e até celas dentro do presídio. Antes da rebelião, a TV Globo já havia denunciado o porte de armas e celulares pelos detentos do Curado, a realização de festas e a fabricação de cachaça artesanal no presídio.

G1


Sem acordo, ambulantes mantêm ocupação na Câmara do Recife

Com apoio da PM e Guarda Municipal, equipes da Prefeitura do Recife vão retirar ambulantes de trecho da Avenida Conde da Boa Vista (Foto: Penélope Araújo / G1)Com apoio da PM e Guarda Municipal, equipes da Prefeitura
do Recife vão retirar ambulantes de trecho da Avenida Conde
da Boa Vista (Foto: Penélope Araújo / G1)
Uma reunião foi marcada para a próxima terça-feira (3) para conversar sobre a retirada de ambulantes da Avenida Conde da Boa Vista, no centro do Recife. Até lá, os ambulantes decidiram continuar acampados na Câmara dos Vereadores do Recife, onde a reunião deve ocorrer. Durante toda a manhã desta quinta-feira (29) a Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano do Recife realizou a reordenação da via e comerciantes ligados ao Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Comércio Informal do Recife (Sintraci) ocuparam a Câmara, em protesto.
No fim da tarde, três vereadores foram até a Prefeitura do Recife para conversar: Jurandir Liberal, Marcos de Bria e o presidente da casa, Vicente André Gomes. A Prefeitura confirmou que houve uma conversa dos três com uma equipe da Secretaria de Mobilidade, incluindo o titular da pasta, João Braga, para entender a operação. Na ocasião foi agendado o encontro da próxima terça. Segundo a Prefeitura, ficou decidido que a retirada dos ambulantes está mantida, só os cadastrados ficam.
“Tem cerca de 150 pessoas. A gente já preparou sopão, arrumou colchão... A gente espera que todos voltem a trabalhar e arrumem uma alternativa digna para eles se instalarem”, afirma a vendedora Luciana Mendonça, diretora do Sintraci e ambulante cadastrada na Rua Sete de Setembro.

A Câmara dos Vereadores confirmou que a ocupação é pacífica e que os manifestantes não serão retirados do local. A Guarda Municipal vai cuidar da segurança. De acordo com a Prefeitura, o trecho ordenado vai da Rua José de Alencar até a Rua do Hospício e o objetivo é resgatar a mobilidade dos pedestres. A Prefeitura disse ainda que ficaram no local apenas os 50 ambulantes cadastrados ao longo de 2013 e 2014, que serão realocados, até o fim do ano, para centros populares de comércio.
Manifestação
Os ambulantes se concentraram na Avenida Conde da Boa Vista e seguiram para a Câmara por volta das 10h. No local, cerca de 200 comerciantes pediam para serem recebidos por um representante.
Os vendedores tomaram conta do hall da Câmara, tendo o apoio de três advogados do movimento Direitos Urbanos nas negociações com a Guarda Civil Municipal, que também estava no local. No entanto, a orientação da Guarda foi para que os manifestantes permaneçam no hall.
De acordo com o secretário de Mobilidade e Controle Urbano João Braga, não haverá novo cadastramento dos comerciantes informais da área.  "Somente aqueles comerciantes que se sentirem prejudicados e que estavam na rua em 2013, podem procurar a Secretaria", afirmou João Braga. Segundo ele, uma comissão devera verificar a situação desses ambulantes, que podem ainda receber o cadastro.
Secretário afirma que não haverá novo cadastramento (Foto: Penélope Araújo/G1)Secretário afirma que não haverá novo cadastramento.
(Foto: Penélope Araújo/G1)
Braga lembra ainda que a reordenação desta quinta (29), que deixa os profissionais cadastrados ainda atuando na rua, é provisória. "Todos eles vão ter onde ficar. Depois, serão transferidos para um centro de comércio", afirma. A Prefeitura conta com quatro terrenos - três na Rua da Saudade e um na Ra do Riachuelo, todos no bairro da Boa Vista - onde serão construídos Centros de Comércio Popular, previstos para serem entregues ainda em 2015.
Retirada dos ambulantes
No ponto onde está acontecendo a ação, fiscais da Prefeitura contam com o apoio da Guarda Civil Municipal e da Polícia Militar para retirar os comerciantes que não foram cadastrados pela Secretaria em 2013. A ação acontece no trecho entre a Rua José de Alencar, onde fica o Shopping Boa Vista, até a Rua do Hospício. Aqueles que foram cadastrados poderão atuar na avenida até que as obras dos Centros de Comércio Popular sejam finalizadas e eles sejam relocados, o que deve acontecer ao longo de 2015.
Por volta das 8h, alguns ambulantes começaram a chegar. A vendedora Luciana Mendonça, diretora do Sintraci e ambulante cadastrada na Rua Sete de Setembro, acredita que o problema da reordenação da Prefeitura é a falta de diálogo. "Eles não recebem os trabalhadores e dão logo a solução, não dão nenhuma alternativa", afirma. Ela denuncia ainda que seu cadastro não foi renovado apenas pelo fato de integrar o sindicato.
Alguns ambulantes cadastrados também não trabalharam hoje, em solidariedade aos colegas que seriam retirados da via. "Todo mundo precisa trabalhar. A gente respeita o lado deles e apoia", conta um vendedor que não quis se identificar. “Quem é cadastrado vai ficar, mas todos têm direito. Estou aqui para a luta”, disse outro ambulante que não quis revelar a identidade.Já o comerciante Francisco Nascimento não é cadastrado, apesar de ser ambulante no centro do Recife há 50 anos. "Já vendi de tudo, caderno, guarda chuva, toalha", conta. Há dois anos ele vende alicates e tesouras próximo ao Shopping Boa Vista, mas não conseguiu cadastro junto à Prefeitura. "Tentei conversar, mas eles não deixam. Fazem um empurra-empurra quando passam, a gente chama, eles dizem que vão voltar e acabam não cadastrando", afirma.
O projeto da Prefeitura tem o objetivo de liberar as calçadas e melhorar a mobilidade dos pedestres na Avenida Conde da Boa Vista. Cento e quarenta e um ambulantes foram cadastrados, na fase inicial da iniciativa. A Secretaria de Mobilidade estima, no entanto, que 300 comerciantes estejam em ação nessas ruas.
Nesta quinta (29), serão retirados cerca de 130 comerciantes do trecho, onde foram cadastrados uma média de 50 ambulantes. Após a ação, outra retirada de ambulantes está prevista para o dia 10 de fevereiro - desta vez, no trecho entre a Rua do Hospício e a Rua da Aurora. A retirada total dos comerciantes do local acontecerá gradativamente, ao longo do ano.
Além da retirada dos ambulantes, a ação marca também o início de novas regras para quem foi cadastrado. Não será permitida a instalação de mais de um equipamento de venda por cadastro, além da proibição da venda de alimentos manipulados na hora. Além disso, as bancas dos comerciantes informais deverão ter um tamanho padronizado, com cerca de um metro quadrado.

G1PE

PRF apreende 7 mil maços de cigarros do Paraguai na BR-424 em Garanhuns

Apreensão de maços de cigarro em Garanhuns, Pernambuco (Foto: Divulgação/ PRF-PE)Crime é inafiançável na delegacia, segundo a Polícia Rodoviária Federal (Foto: Divulgação/ PRF-PE)
Aproximadamente sete mil maços de cigarros do Paraguai foram apreendidos pela Polícia Rodoviária Federal no quilômetro 81,6 da BR-424, em Garanhuns, Agreste pernambucano. O procedimento ocorreu na tarde desta quinta-feira (29), quando equipes faziam abordagens a veículos. A corporação informou ao G1 que os produtos têm venda proibida no país e que, portanto, sequer poderiam ter nota fiscal.
O motorista do carro, um homem de 30 anos, foi detido e encaminhado à Delegacia de Polícia Federal em Caruaru, na mesma região. Ele contou à PRF que saiu com os cigarros de Caetés, onde os teria comprado, e seguia para vendê-los em Garanhuns. Esta corporação informou ainda que o crime é inafiançável na delegacia e que o veículo ficará no posto da instituição. O homem será levado à Penitenciária Juiz Plácido de Souza.

G1

R$ 3.051.555,51 C: É pouco dinheiro?

Fora as outras fontes de arrecadação,  a Prefeitura Municipal de Orobó recebeu este mês de janeiro de 2015 , mais de três milhões de reais. 

Confira:

R$ 3.051.555,51 C

(Três milhões, cinquenta e um mil, quinhentos e cinquenta e cinco reais e cinquenta e um centavos).

Por Manuel Mariano

Sistema JC transmite conteúdo idêntico em duas frequências. E só quem perde é você

radiojornalPor: Roger de Renor*
Na Rádio Jornal, a radialista Graça Araújo lê uma notícia sobre o constrangimento em rede nacional e ao vivo no primeiro dia do BBB, quando um participante negro fala que vai pegar algo mais rápido do que os outros  “porque todo negro é ladrão …”
Dividindo a transmissão, Geraldo Freire ouve a notícia ri, possivelmente achando natural o comentário e completa, descompletando a falta de constrangimento de sua companheira de emissora, que neste momento parece não reconhecer-se negra, e diz:
“Oi ?! Não disseram a ele que todo mundo rouba hoje em dia?!!!”
Infelizmente segue um rápido silêncio que antecede o intervalo onde anunciam com fartura os nomes de quem diariamente patrocina esse atraso e desrespeito à nossa comunicação e direitos. O Sistema Jornal do Commercio consegue fazer cada dia mais de menos e tem dado uma verdadeira aula de manipulação da informação e monopólio da mídia quando transformou  a falência de sua FM em um grande e positivo acontecimento para o estado de Pernambuco e para a comunicação: desde o final de 2014, a emissora ocupa duas faixas no dial pernambucano (780AM e 90,3FM). O Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC) ainda conta com outros cinco canais espalhados por municípios do interior pernambucano.
Não precisa ter estudado. Aliás, não precisa nem saber ler, basta perguntar para alguém que ouve rádio se prefere ter a opção de ouvir uma ou duas rádios? Duas ou quatro? Quatro ou dez? Quem gosta quer muito e vários, de opiniões diferentes, estilos musicais distintos e diversas maneiras de se noticiar as coisas pra ir escolhendo e  formando sua opinião .
“Mais informação para formar a sua opinião”. Ironicamente,  é esse o slogan da rádio. Talvez agora ou já há algum tempo justifiquem o lema pela quantidade, jamais pela diversidade de notícias. Opinião só se forma ouvindo diversidade de informações, debates e opiniões. Agora, o Sistema JC se vangloria em ser a primeira emissora que transmite simultaneamente em AM e FM em todo o Nordeste. Mas, na verdade, esta ‘jaboticaba’ só existe porque o sistema conseguiu falir uma de suas emissoras! E fundiu as empresas, subutilizando um veículo, demitindo um monte de gente e usando duas concessões públicas com o mesmo conteúdo. Assim, aproveita para fechar mais ainda seu cerco de especialidade na manipulação da informação.
Gostaria muito de ouvir alguma opinião de quem se dedica a estudar as mídias sobre esse recente fenômeno exemplar na ‘democrática comunicação de faz-de-conta de Pernambuco’, onde até o prefeito da capital se presta em sua ignorância também forjada a visitar a empresa e fazer seu papel no teatro da manipulação, parabenizando a empresa amiga de seus patrocinadores de campanha pelo avanço que representa para o estado ter uma única rádio ocupando duas faixas do escasso espectro eletromagnético transmitindo o mesmíssimo conteúdo.
Ao invés disso, deveria o gestor público lamentar a falta de competência na gestão e de investimentos em novos profissionais que fez com que a JC News, que ocupava a frequencia em FM, falisse tão rapidamente para que essa estratégia tapa-buraco econômico fosse colocada em ação.
Pernambuco não ganha nada em tendo duas rádios com programação idêntica. Só perde. Os jornalistas e radialistas só perdem também . O mercado, as agências, a sociedade, a música, a diversidade, a informação… Tudo! Não existe vantagem pra ninguém nessa notícia. Só para a empresa, como sempre. Agora, além de forjar sua própria informação, o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação também economiza embalagem na hora da entrega.
*Roger de Renor é produtor cultural e organizador do Som na Rural.





Lei da Mídia Democrática pode garantir a liberdade de expressão

Por: Ivan Moraes Filho*
Tá lá na Declaração Universal dos Direitos Humanos: os direitos são universais, indivisíveis e interdependentes. O que isso quer dizer? Basicamente que os direitos devem ser garantidos para todas as pessoas e que precisam ser garantidos de forma conjunta, afinal de contas um depende necessariamente do outro. Não existe saúde sem educação (como se prevenir das doenças?), não existe educação sem transporte (como chegar na escola?), não existe trabalho sem saúde… E assim por diante. E a comunicação nisso tudo?
Direito humano que é, a comunicação é fundamental para o exercício dos demais direitos. Como levar seu filho para a campanha de vacinação se você não for informada sobre datas e locais? Como  compreender melhor o mundo em que vivemos sem informações de qualidade sobre os fatos recentes de nosso país, de nosso estado e de nossa cidade? Como escolher melhor nossos políticos sem saber o que fazem (ou deixam de fazer) quando eleitos? Como viver nossa cultura sem nos sentirmos representados pelos meios de comunicação? Como denunciar a corrupção ou mesmo as outras violações cotidianas de nossos direitos à saúde, à educação e ao transporte público de qualidade sem o acesso garantido aos meios de comunicação de massa?
Todas as vezes em que ligamos a televisão ou o rádio e sentimos falta de mais conteúdo local, de mais diversidade, do nosso próprio sotaque ou de produções com as quais podemos nos relacionar, estamos tendo este direito violado. Isso porque, como no Brasil a informação é vista apenas como mercadoria pelo poder público, os critérios comerciais historicamente têm prevalecido sobre os direitos e o interesse das pessoas – aqui tratadas como simples consumidoras e não sujeitos de direito. O pior de tudo é que essa forma equivocada de se tratar a comunicação, por comum que é, muitas vezes é vista como natural, impossível de ser mudada. Errado!
Para que os programas transmitidos pelos meios de comunicação eletrônicos cheguem às nossas casas, é preciso que a empresa responsável pelo conteúdo tenha uma concessão pública, isto é, uma autorização do governo federal para utilizar determinado canal. A Constituição Brasileira é clara quando diz que a distribuição destes canais deve ser feita respeitando-se critérios de complementaridade entre sistemas público, estatal e privado, além de proibir a formação de monopólios ou oligopólios. Quer dizer, os canais não podem estar a serviço de poucas empresas ou poucas pessoas. É isso o que acontece? Tente encontrar uma programação local na sua televisão e depois me responda.
O problema (ou um deles) é que a Constituição não é respeitada no nosso país. E nem pode, até porque aqui faltam leis que possam fazer com que os artigos da Carta Magna possam ser fiscalizados. Quer um exemplo? Tem um artigo, o 221, que entre outras coisas diz que as emissoras devem ter como princípio a “regionalização da produção cultural, artística e jornalística”. Como aplicar este quesito se não existe nenhuma lei que diga claramente que regionalização é essa e de que forma isso pode ser monitorado pela sociedade e pelo estado?
Ao longo dos últimos vinte anos, organizações da sociedade civil de todo o país têm tentado fazer com que os governos tomem uma atitude para mudar este quadro de violação, propondo a discussão aberta sobre estas leis. Entra governo e sai governo e nada feito. Dessa forma, dezenas de grupos uniram-se numa campanha para mudar esta história. Assim surgiu o projeto de Lei da Mídia Democrática, uma proposta de legislação, de iniciativa popular, que busca regulamentar os artigos da Constituição que permanecem em aberto.
Implementada a  lei, por exemplo, haverá mais – e mais sustentáveis –  emissoras públicas e comunitárias à disposição do povo, independentes do mercado e dos governos. Igrejas e políticos com mandato não poderão controlar empresas de rádio e televisão, de forma a aumentar e fortalecer nossa democracia. Cotas de programação nacional, regional e local farão  não só com que as pessoas pudessem sentir-se mais representadas em sua diversidade, como  movimentariam o mercado de produção de conteúdo em todos os lugares do Brasil.
Só que se a gente for depender apenas dos deputados e senadores, a nova lei dificilmente será sequer discutida no Congresso, até porque muitos deles são proprietários de empresas de radiodifusão ou mesmo temem as represálias dos poucos – e fortes – empresários que hoje controlam o setor. Se a sociedade quiser mesmo ver as coisas se transformando, temos que botar a mão na massa.
Para fazer com que o projeto de Lei da Mídia Democrática siga seu caminho dentro do processo legislativo, a campanha precisa recolher nada menos do que quase 1,4 milhão de assinaturas em todo o Brasil (o equivalente a 1% dos eleitores nas eleições passadas). Um desafio e tanto, mas que você pode participar e contribuir. Basta ir no site www.paraexpressaraliberdade.org.br, baixar e imprimir o “kit coleta” que tem além do texto completo da lei e material de divulgação, também o formulário padrão para o recolhimento de assinaturas. O endereço para o envio encontra-se no próprio formulário.
Cada vez mais organizações sociais, grupos da juventude, comunicadores populares e outras pessoas interessadas na democratização do Brasil estão se juntando a esta luta, na esperança de um futuro com a liberdade de expressão garantida para todos, sem censura do governo, de empresas ou de quem quer que seja. Estamos juntos?
* Jornalista, mestrando em Comunicação pela UFPE, integrante do Centro de Cultura Luiz Freire

Linhas que trafegam pela avenida Dantas Barreto mudam itinerário a partir de segunda

As linhas que passam pela avenida Dantas Barreto, no bairro de Santo Antônio, na área Central do Recife, terão mudanças nos trajetos a partir da próxima segunda-feira (2). A alteração acontecerá devido à interdição da pista Leste da avenida, no trecho compreendido entre o Banco do Brasil e a avenida Nossa Senhora do Carmo, para montagem de camarotes do Galo da Madrugada.
Ao todo, 14 linhas, sendo dois bacuraus, terão os percursos alterados e mais três paradas de ônibus serão desativadas temporariamente. É importante lembrar que, desde o último dia 24 de janeiro, outras seis paradas também foram desativadas. Veja aqui. Confira abaixo o novo itinerário das 14 linhas, as paradas desativadas e as novas opções para os usuários:
185 – TI Cabo;
621 - Alto Treze de Maio;
643 - Córrego do Jenipapo (Bacurau);
822 - Jardim Brasil I (Cruz Cabugá);
824 - Jardim Brasil II (Cruz Cabugá);
827 - Jardim Brasil (Bacurau);
1911 - Ouro Preto (Cohab);
1921 - Ouro Preto (Jatobá I);
1926 - Ouro Preto (Jatobá II);
1946 – TI Igarassu (PCR);
1967 – TI Igarassu (Dantas Barreto);
1971 - Amparo;
1973 - Casa Caiada;
1993 - Conjunto Praia do Janga.
Alteração do itinerário: ...avenida Dantas Barreto (pista Leste), avenida Dantas Barreto (pista Oeste), avenida Nossa Senhora do Carmo...
Mudanças nas paradas de ônibus:
Parada desativada: número: 180225, lado oposto ao edifício Antônio Barbosa, nº 507. Linha que atendia a esse ponto: 185 – TI Cabo
Opção para os usuários: parada seletiva de nº 180230, na avenida Nossa Senhora do Carmo, em frente ao Cebrac. Esta parada já atende normalmente as linhas: 100 – Circular (Conde da Boa Vista), 167 – TI Tancredo Neves (Imip), 511 – Alto do Mandu, 516 – Casa Amarela (Nova Torre), 631 – Nova Descoberta (Cabugá), 644 – Largo do Maracanã, 721 – Água Fria, 726 – Alto Santa Terezinha (Conde da Boa Vista), 741 – Dois Unidos, 860 – TI Xambá (Príncipe), 1976 – TI Pelópidas (PCR) e 1994 – Conjunto Beira Mar (viagens que são via PCR e algumas viagens nos sábados e domingos).
Parada desativada: Nº180226, lado oposto ao Banco do Brasil.
Linhas que atendiam a esse ponto: 1973 – Casa Caiada e 1993 – Conjunto Praia do Janga
Opção para os usuários: parada seletiva nº 180230, na Av. Nossa Senhora do Carmo, em frente ao imóvel nº 99, CEBRAC – Central de Cursos Brasileiro. Esta parada já atende normalmente as linhas: 100 – Circular (Conde da Boa Vista), 167 – TI Tancredo Neves (Imip), 511 – Alto do Mandu, 516 – Casa Amarela (Nova Torre), 631 – Nova Descoberta (Cabugá), 644 – Largo do Maracanã, 721 – Água Fria, 726 – Alto Santa Terezinha (Conde da Boa Vista), 741 – Dois Unidos, 860 – TI Xambá (Príncipe), 1976 – TI Pelópidas (PCR) e 1994 – Conjunto Beira Mar (viagens que são via PCR e algumas viagens nos sábados e domingos).
Parada desativada: Nº180397, junto à estação de BRT.
Linhas que atendiam a esse ponto: 1946 – TI Igarassu (PCR) e 1967 – TI Igarassu (Dantas Barreto)
Opção para os usuários: parada seletiva nº 180222, na pista Leste da Av. Dantas Barreto, em frente Banco Santander. Esta parada já atende as linhas: 014 – Brasília (Conde da Boa Vista) – Via Rua do Príncipe, 018 – Brasília Teimosa, 122 – Vila do Ipsep, 193 – TI Tancredo Neves (Príncipe), 212 – Jardim São Paulo, 242 – Pacheco, 243 – Vila Dois Carneiros – Via Dantas Barreto, 331 - Totó (Jardim Planalto), 412 – San Martin (Largo da Paz) e 414 – Torre.

Folha PE 


quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Assembleia do SIMPOL decide por revisão no PCCV e isonomia de risco de vida para todos os policiais civis

Os policiais civis de Pernambuco decidiram, ontem (29) em assembleia geral, os pontos da pauta de reivindicações que o Sinpol vai entregar ao governo estadual. Dentre as principais demandas, os policiais exigem a isonomia da gratificação de risco policial com os delegados. Enquanto os delegados recebem 225% de gratificação, o restante da categoria de policiais civis recebe 100%. 

Os policiais também reivindicam uma completa revisão do PCCV (Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos). Também está na pauta de reivindicações o acréscimo de percentual de reajuste salarial acima da inflação e a inclusão dos papiloscopistas no Quadro Técnico da Polícia (QTP).

O PCCV da polícia civil de Pernambuco não condiz com a escolaridade exigida para o ingresso na carreira, que é o de nível superior. Dentre as várias distorções, há um tempo muito extenso para que o policial chegue ao topo da carreira. Hoje, para um policial ascender ao topo, ele precisa ter 30 anos de trabalho na polícia civil. O Sinpol propõe que o policial de Pernambuco chegue ao máximo da carreira em 17 anos.

Os dirigentes do Sinpol também aproveitaram a assembleia para fazer uma breve prestação de contas do seu trabalho nesses pouco mais de dois meses de atuação. Além de uma completa auditoria que está sendo feita nas contas do sindicato, o Sinpol contratou nova banca de advogados, assessoria de imprensa e promoveu melhorias no departamento médico da entidade.

Por fim, o Sinpol também levantou o debate sobre a polêmica das diárias dos plantões de carnaval pagas aos policiais civis. O departamento jurídico do sindicato vai auxiliar os policiais que forem escalados para trabalhar no carnaval e, de decisão pessoal, não queiram fazê-lo, em horário extra, sem receber o valor devido e previsto na Constituição Federal para todos os trabalhadores. 

O Sinpol passou um mês mobilizando a categoria para esta assembleia, que contou com a presença de cerca de 1.600 policiais civis. A assembleia teve que ser transferida para a rua, com a ajuda de um mini trio elétrico, pois o auditório da entidade não comportava o número de associados presentes. Todas as propostas foram aprovadas por aclamação. A próxima assembleia já foi marcada para o dia 25 de fevereiro.


Pesquisa popular aponta José Patriota como o melhor Prefeito do Sertão do Pajeú

A pesquisa foi encomendada pela MV4 agência de comunicação e marketing em parceria com o Jornal Folha do Pajeú, sob a coordenação do Jornalista Mário Viana. A pesquisa foi feita no mês de Dezembro de 2014, através de questionários preenchidos por populares e pela internet, através do site e blog da Folha do Pajeú. Mais de cinco mil pessoas contribuíram com a pesquisa dando a sua opinião. O Prefeito de Afogados da Ingazeira, José Patriota, foi eleito com 50,9% dos votos como o melhor dentre os 17 Prefeitos do Pajeú.

A solenidade de premiação na última quarta (28), no auditório da CERALPA, que recebeu um bom público para prestigiar o evento. Ao receber o prêmio, o Prefeito José Patriota agradeceu a todos os colaboradores do Governo Municipal e à população pelo reconhecimento ao trabalho que vem desenvolvendo no município. “Esse prêmio nos traz uma responsabilidade a mais, a de poder honrar as expectativas e os anseios da nossa população com mais trabalho,” declarou José Patriota.

Foram premiados gestores públicos, comerciantes, empresários, empreendedores dos mais diversos segmentos, em 46 diferentes categorias. O destaque da noite foi a Prefeitura de Afogados da Ingazeira que, além de ver Patriota escolhido o melhor Prefeito, também teve escolhidos como melhores secretários do Pajeú, em suas respectivas pastas, os gestores Alessandro Palmeira (Cultura), Artur Amorim (Saúde) e Veratânia Morais (Educação). Outro destaque foi a escolha de Cláudio Gomes, fotógrafo da Prefeitura, como o melhor de Afogados da Ingazeira.



Com informações da assessoria 

Você sabe qual é o significado da palavra e do símbolo do Bluetooth?

Bluetooth é o nome dado à tecnologia de comunicação sem fio que permite a transmissão de dados e arquivos de maneira rápida e segura através de diversos tipos de dispositivos. Mas você já parou para pensar porque a tecnologia Bluetooth tem esse nome?
Quem conta a história do significado é Jim Kardach, que ajudou a criar a Bluetooth SIG (The Bluetooth Special Interest Group) – uma associação privada sem fins lucrativos que comanda o desenvolvimento da tecnologia – ao site de notícias EE Times.
Kardach relata que, em 1996, uma série de empresas procuravam padronizar a indústria em torno de um link de rádio de curto alcance para fazer conexões entre dispositivos, como smartphones, computadores, teclados, mouses, fones de ouvido, entre outros. Hoje tudo isso parece óbvio, mas, na época, nem existia.
Slide do século passado explicando as vantagens da conexão Bluetooth

União de tecnologias

A Intel contava com um programa chamado Business-RF; a Ericsson mantinha um chamado MC-Link; enquanto a Nokia contava com um programa chamado Low Power RF. As empresas estavam em discussão para descobrir qual a melhor maneira de conduzir um único padrão sem fio na indústria, a fim de evitar a fragmentação das tecnologias nesta área.
Logo, tornou-se evidente que era preciso manter um único nome para a tecnologia a fim de evitar confusões.  Em dezembro do mesmo ano, todos os envolvidos da SIG reuniram-se na fábrica da Ericsson, na Suécia, a fim de obter o acordo final da sociedade. E foi aí então que a Intel propôs que o SIG deveria ser chamado pelo codinome Bluetooth até a equipe de marketing apresentar o nome formal para a tecnologia.
Slide explicando o porquê do nome

Porque Bluetooth

Kardach também explica que o nome Bluetooth foi emprestado do rei Harald Blåtand (Bluetooth, em inglês), segundo rei da Dinamarca que, a partir do século 10, tornou-se famoso por unir a região da Escandinávia. Segundo ele, essa também era a intenção da tecnologia: unir o PC e a indústria de smartphones com uma ligação sem fios de curto alcance.
O nome Bluetooth seria portanto uma homenagem ao rei. Alguns estudiosos acreditam que o cognome tenha origem em duas palavras dinamarquesas: “Blå”, que significaria “homem de tez escura”, enquanto que “tan” significaria “homem notável”.
Logo, o cognome original significaria “homem notável de tez escura”. Porém, com o tempo o significado original teria sido substituído pelo significado fonético moderno, “dente azul”. Entretanto, a crença popular indica que o monarca realmente possuía uma cor azulada nos seus dentes.

Nomes concorrentes

Já o logotipo do Bluetooth é a união das runas nórdicas Hagall e Berkanan (imagem acima) , correspondentes às letras H e B do nosso alfabeto (uma referência bastante óbvia ao nome do rei Harald Blåtand).  
Mas antes de Bluetooth ser adotado, alguns outros nomes foram sugeridos para a tecnologia: a Intel propôs Radio Wire e a IBM propôs PAN (Personal Area Networking). Ambos os nomes foram rejeitados, porque PAN contava com dezenas de milhares de resultados, já que era um nome bastante comum; enquanto que ninguém acabou pesquisando por Radio Wire  e o único nome pronto para lançamento a curto prazo era mesmo Bluetooth.
Então eles decidiram que usariam o codinome Bluetooth até entrarem em consenso para obter um nome oficial. Porém, o nome pegou na imprensa e depois de algum tempo tornou-se sinônimo de rádios de curto alcance. E assim a marca acabou sendo oficializada.

Tecmundo


Blogueiros do Agreste Setentrional se preparam para encontro estadual

Evento reuniu blogueiros de seis municípios da região e contou com a presença do presidente da Associação, Lissandro Nascimento (Foto: Mário Andrade/Divulgação)

Intensificando a agenda de bate papos os representantes da Associação dos Blogueiros do Estado de Pernambuco (AblogPE) estiveram presentes com os ativistas digitais da região de Casinhas e de Limoeiro – no Agreste Setentrional, bem como em Vicência – Mata Norte, entre os dias 24 e 25 de janeiro.

O encontro em Casinhas se deu no Restaurante e Parque Aquático Oasis Camp Club, em Lagoa de Pedra, organizado pelo BLOG MAIS CASINHAS  com o objetivo de discutir, dentre outras questões, a criação de um núcleo da blogosfera no Agreste Setentrional para a consolidação da presença representativa da entidade na região.

"Foi um bate-papo bem informal, descontraído, mas sobretudo focado em tratar de assuntos que interessam diretamente os blogueiros desta região. Casinhas, na verdade, foi sede neste sábado de mais uma etapa dos encontros regionais que estão sendo realizados pela AblogPE em todo o Estado, antes do 3º Blogger PE, o Encontro Estadual de Blogueiros que vai acontecer nos dias 27, 28 e 29 de março deste ano no Recife", explicou Charles Nascimento, editor do Blog Mais Casinhas. 

O evento reuniu, além do próprio Charles, o presidente da AblogPE, Lissandro Nascimento, o vice-presidente Lúcio Cabral (Blog Bom Jardim PE), o assessor de Comunicação da entidade, Kylvio Oliveira, e representantes de blogs de seis municípios: Dimas Santos (Blog do Dimas Santos, de João Alfredo), Inácio Amaro (Blog Tambor em Foco, de Vertente do Lério), Fábio Cabral (Portal Surubim Notícias), Melqui Ferreira (Portal iSurubim), Florisvaldo Barbosa (Blog do Florisvaldo, de Casinhas), Marcílio Costa (Blog Num Chute Só, de Surubim), Edinho Soares (Blog do Edinho Soares, de Orobó), Luís Duarte (Blog Orobó Agora), Luís Fernando Germano (Blog Negócios e Informes, de Surubim), Agaci Soares (Blog do Agaci Soares, de Casinhas) e Sérgio Ramos (Blog do Sérgio Ramos, de Vertente do Lério), acompanhado da fotógrafa Estela Gomes e da estudante Pollyana Lua. Presente ainda o fotógrafo Mário Andrade, da MA Foto e Vídeo Produções, cumprindo a total cobertura do evento.

O presidente da AblogPE, Lissandro Nascimento, foi ouvido atentamente em seu pronunciamento, onde explicou a importância da entidade e de como ela está contribuindo para o fortalecimento da atividade exercida pelas mídias digitais no Estado de Pernambuco.


"Mais de 40 milhões de pessoas acessam blogs hoje em dia no País. Dentro desse contexto, a AblogPE surgiu como uma entidade representativa do segmento, para que a gente pudesse defender uma internet livre, que nos ajudasse a proteger de multas, pressão de grupos políticos e econômicos. Que pudesse nos auxiliar com dicas sobre como aumentar os acessos da nossa página, a melhorar a produção textual, a ganhar dinheiro com o nosso trabalho. Tudo isso foi construído aos poucos. Hoje temos uma sede própria na cidade do Recife e podemos afirmar que um dos nossos grandes avanços foi essa discussão sobre a PL das mídias alternativas", frisou Lissandro, citando os esforços junto à Assembleia Legislativa de Pernambuco visando a aprovação de um Projeto de Lei, de autoria do deputado Ricardo Costa (PMDB), que visa democratizar valor não inferior a 5% das verbas publicitárias dos três poderes do Estado para a mídia independente, esta constituída principalmente por blogs, sites, web TV, rádio web e emissoras comunitárias.





Editor do Blog A Voz da Vitória, da Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata, que registra atualmente mais de 07 milhões de acessos, Lissandro também discorreu sobre os avanços, a conquista de espaço e influência da entidade nas discussões pertinentes à sociedade pernambucana. "Nós, blogueiros, temos que ter nossa opinião, temos que dar 'pitacos' em assuntos como a Reforma Política. Isso que nos une é muito mais forte que uma disputa política local, por exemplo. Porque na hora que eles quiserem, eles vêm e nos retira o direito de atuar na net", defendeu. E "bateu" forte contra a TV Globo. "A Globo quer nos desmoralizar e nos desunir. Ela sabe que somos fortes, que estamos crescendo", disparou, ao denunciar os interesses econômicos da emissora e sua perseguição aos blogueiros e ativistas digitais.

E continuou: "Tentamos marcar no ano passado uma audiência, através do nosso parceiro Ivan Maurício, ex-secretário estadual de Imprensa, com o então governador de Pernambuco, João Lyra, mas não conseguimos. Até que o deputado estadual Ricardo Costa, que topou entrar nesta luta conosco, conseguimos colocar o projeto na pauta da Comissão de Constituição e Justiça da Alepe. Começamos então a mobilizar os blogueiros, quando tivemos quatro sessões e, na última, a então presidente da CCJ, deputada Raquel Lyra veio nos dizer que o projeto era inconstitucional. Dissemos a ela que, mais que qualquer outra coisa, que se trata de um reconhecimento à nossa categoria. Constatamos então que esse é um jogo difícil e que, se a gente não ficar unido, a gente sai perdendo".

Ao final do bate-papo, os comunicadores almoçaram e se confraternizaram no local. Participando do encontro também na condição de representante do Executivo Municipal, o professor e blogueiro Agaci Soares pelo qual justificou a ausência da prefeita Rosineide Barbosa, que fez questão de garantir pleno apoio ao evento.



Por sua vez, em Vicência, os blogueiros Samuel Cazumbá, Djalma Lopes e Islan Souza, ficaram com a incumbência de começar as articulações para a formação de um núcleo regional da AblogPE na Mata Norte do Estado e avaliaram que os passos tomados pela blogosfera pernambucana têm tido importantes êxitos.


A agenda de janeiro se encerra nesta sexta-feira (30) na cidade do Paulista (RMR), onde o bate papo reunirá blogueiros de Abreu e Lima, Igarassu, Itapissuma e Itamaracá.








Ads Inside Post