sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Abastecimento de água de Porto de Galinhas será ampliado

As praias de Muro Alto, Maracaípe e Nossa Senhora do Ó também serão beneficiadas

A praia de Porto de Galinhas, um dos destinos mais procurados do Litoral Sul, terá o sistema de abastecimento de água ampliado. A obra, executada pela Companhia Pernambucana de Saneamento-Compesa, vai permitir um incremento de 800% na produção de água para o balneário. Além de Porto de Galinhas, o empreendimento também irá melhorar a distribuição de água nas praias de Muro Alto, Maracaípe e Nossa Senhora do Ó, todas localizadas no município de Ipojuca, e abrirá  perspectiva  para  outras praias próximas  que não contam com  o atendimento  da Compesa.
Com investimentos na ordem de R$ 32,8 milhões, a obra foi iniciada em outubro do ano passado e tem prazo de 12 meses para a sua conclusão. O empreendimento irá beneficiar cerca 60 mil pessoas e conta com recursos  da Caixa Econômica Federal, com contrapartida do Governo do Estado de Pernambuco. “O aumento da oferta de água nessas praias irá impulsionar o turismo das localidades, gerando emprego e renda, além de melhorar a qualidade de vida dos moradores  e veranistas “, comemora o presidente da Compesa, Roberto Tavares.

Atualmente, embora não exista a prática do rodízio na distribuição de água na praia de Porto de Galinhas, existem algumas áreas com dificuldades  no abastecimento, principalmente a área central do balneário. “Hoje, trabalhamos com uma produção de 45 litros  por segundo em Porto de Galinhas e com o término da obra, essa vazão será de 360 litros por segundo, o que eliminará a questão da falta de água na área, principalmente na alta estação”, adianta o presidente da Compesa.

 Nas praias de Muro Alto e Maracaípe, a Compesa registra algumas dificuldades para o atendimento em virtude da grande expansão da localidade, onde as pressões da rede de abastecimento são baixas. Já em Nossa Senhora do Ó, a situação é mais confortável com uma distribuição de água 24 horas, mas com registros pontuais de falta de água, que serão sanadas com o novo sistema de abastecimento. “Passaremos de uma produção de 50 litros/água/segundo para 185 litros/segundo, um aumento de 370%, o que nos garantirá a regularização plena de todo o balneário”, informa o presidente. 

 O significativo aumento de produção de água para a praia de Nossa Senhora do Ó abrirá perspectiva de expansão do atendimento da Compesa. A praia de Canoas, por exemplo, que não é atendida pela Compesa e contará com uma rede de distribuição própria, levando água encanada para a localidade. “Essa área já tem projeto definido e em breve iniciaremos a obra de implantação da rede de distribuição”, antecipa o presidente da Compesa, Roberto Tavares.

O empreendimento será composto por três reservatórios de água com 11 mil metros cúbicos de capacidade de armazenamento; uma estação elevatória (sistema de bombeamento) e 19,3 quilômetros de adutora, com uma vazão de 540 litros por segundo. Até o momento,  já foram implantados dois quilômetros de adutora de 800 mm, num trecho entre Suape e Nossa Senhora do Ó e iniciada a escavação e concretagem do reservatório apoiado, em Muro Alto, com capacidade para armazenamento de 2.500 metros cúbicos de água.

Durante  a execução dos serviços, a Compesa desenvolverá atividades sociais para apresentar a obra para a população, visando minimizar transtornos e informar sobre andamento dos serviços e dos impactos das intervenções. “Nosso propósito é dar sustentabilidade social ao empreendimento, ampliando os benefícios que ele traz, para além da construção concreta”, informou Fabíola Coelho, Assessora de Relações Públicas e Articulação Social da  Compesa.








Com informações da assessoria.



























Ads Inside Post