terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Parlamentares divergem sobre fechamento de escolas na zona rural de Gravatá


O encerramento das atividades de escolas públicas na zona rural de Gravatá, no Agreste, gerou debate no Plenário na tarde da última  segunda (15). O deputado Edilson Silva (PSOL) fez uso do tempo destinado à Comunicação de Lideranças para lançar a crítica à gestão do município, que está sob intervenção do coronel Mário Cavalcanti desde o último dia 18 de novembro. A defesa do que chamou de “reaglutinamento” ficou por conta do líder do Governo na Alepe, deputado Waldemar Borges (PSB). Silva relatou ter recebido a visita de representantes do Conselho Municipal de Educação, que teriam denunciado o fechamento de 11 instituições de ensino. Na última sexta (12), o parlamentar foi ao município apurar a situação, constatando que estudantes terão que se deslocar por mais de oito quilômetros em uma estrada usada como pista de teste por uma montadora para chegar à escola. “A educação no campo é uma dificuldade, mas essas crianças têm direitos e nós precisamos respeitá-los”, frisou o psolista.









Saiba mais aqui.
























Ads Inside Post