sexta-feira, 25 de março de 2016

Campeã em verba oficial, Globo acusa sites e blogs viverem do governo

Manifestantes protestaram contra a Globo nas principais capitais do país
Um conhecido profissional recebeu, há poucos meses, proposta de R$ 3 mil para veicular anúncio do governo federal na área de Saúde. Ao chegar a publicidade digital foi obrigado a desembolsar em poucos dias o equivalente a 30% a título de impostos e taxas
Por Fábio Lau – do Rio de Janeiro
Artigo no diário conservador carioca O Globo, nesta terça-feira, na página de Opinião, assinado por Carlos Fernando Lindenberg Neto, presidente da Associação Nacional de Jornais (ANJ), fala sobre a crise e seu papel político na conjuntura do país. Nele, o autor traça um paralelo com a mídia alternativa, a qual acusa de receber dinheiro do governo federal para, por tabela, atacar a reputação da ‘mídia profissional’.
Por esta lógica, risível, seria responsabilidade da mídia alternativa o fato de a população nas ruas bradar que a Globo apoiou a ditadura? Ora, vamos lá: a mídia, que ele chama de ‘profissional’, recebe verba do governo há décadas para sobreviver. E não apenas federal, mas dos Estados e municípios, além de empresas públicas. E tem, como marca, contraditoriamente, a demissão de jornalistas quando a idade se aproxima dos 50/60 anos. Em números, as Organizações Globoreceberam, em 12 anos, o equivalente a R$ 6,2 bilhões em verba de publicidade do governo federal. Governos Lula e Dilma, portanto.
Conheço poucos jornalistas (entre as centenas de sites e blogs) que recebam dinheiro federal a título de publicidade. No caso de Conexão Jornalismo, JAMAIS recebemos dinheiro de governos, partido político ou agente político de qualquer legenda ou bandeira. Conexão Jornalismo se mantém com parcerias profissionais e publicidade privada – do Google, inclusive. Não criminalizamos quem receba e nem afirmamos que jamais receberemos. Afinal, trata-se de uma prática absolutamente legal e legítima.
Por outro lado, não entendemos como uma empresa do porte das Organizações Globo pode receber tanto, há tanto tempo, e pretender desqualificar quem receba uns caraminguás para manter viva uma voz alternativa e empregar jornalistas.

Globo controla mídia

Para citar um exemplo, um conhecido profissional recebeu, há poucos meses, proposta de R$ 3 mil para veicular anúncio do governo federal na área de Saúde. Ao chegar a publicidade digital, foi obrigado a desembolsar em poucos dias o equivalente a 30% (do valor total) a título de impostos e taxas – caso contrário não receberia o pagamento. O depósito do anúncio oficial chegou três meses depois. A isso o autor do artigo chama “mídia engajada e chapa branca que vive do governo”.
Engajada portanto, em propósitos nada republicanos, é a que chamada “profissional”. E é profissional, sabemos, exatamente em que. Entendo como chapa branca aquelas corporações que vivem do governo ou usam meios questionáveis para ter o controle da publicidade privada. Pena não ter sido citado como beneficiário de dinheiro do governo ou partido político. Processaria e, com o dinheiro, compraria um novo notebook.

Fábio Lau é jornalista, diretor de Redação do site de notícias Expressão Jornalismo.






Do portal Correio do Brasil.























Ads Inside Post