sexta-feira, 25 de março de 2016

UFPE é 46ª melhor universidade da América Latina pelo QS World University Rankings

A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) é a 46º melhor universidade da América Latina, de acordo com o QS World University Rankings de 2016, com referência ao ano 2015. A posição é a mesma do ano anterior. O QS World University Rankings é um ranking internacional britânico que está entre os mais importantes do mundo e classifica as melhores universidades internacionais. Ele foi criado em 2004 e passou a fazer um ranking exclusivo para as melhores universidades da América Latina em 2011.

Para elaboração do ranking da América Latina, o QS usa sete parâmetros:

1) Reputação Acadêmica (30% da nota): Pesquisa com professores, em que os entrevistados são convidados a nomear as universidades que percebem estar produzindo o melhor trabalho em sua própria área de especialização acadêmica.
2) Reputação do empregador (20%): Retirada de uma grande pesquisa global, com os entrevistados convidados a identificar as instituições em que preferem recrutar.

3) Relação do corpo docente / aluno (10%): Relação entre docentes em tempo integral e alunos matriculados. Dados preenchidos pelas Universidades.
4) Citações por artigo (10%): Calculado utilizando dados da base de dados Scopus. Número médio de citações por artigo publicado.

5) Artigos por docente (10%): número de artigos publicados por membro do corpo docente na base de dados Scopus. Abrange a pesquisa publicada em todas as línguas, desde que um resumo esteja disponível em inglês.

6) Proporção de docentes com doutorado (10%): Dados preenchidos pelas Universidades.

7) Impacto da Web (10%): Utiliza o Webometrics Ranking Web, que avalia a eficácia das instituições em termos on-line.

De acordo com a professora Maria Cristina Falcão Raposo, diretora de Avaliação Institucional e Planejamento (DAP) da Pró-Reitoria de Planejamento, Orçamento e Finanças (Proplan), entre os destaques deste ano está o fato de que a UFPE apresentou quatro de suas áreas classificadas como de classe mundial, enquanto no ano passado foram três. São elas: Estatística e Pesquisa Operacional (151-200 no mundo e quinta no Brasil), Ciência da Computação e Sistemas de Informação (201-250 no mundo e sétima no Brasil), Matemática (301-350 no mundo e quinta no Brasil) e Física e Astronomia (301-350 no mundo e sétima no Brasil). Para elaborar o ranking por área, são usados os seguintes parâmetros: reputação acadêmica, reputação do empregador e citações de pesquisa por artigo.







Com informações da assessoria.





























Ads Inside Post