terça-feira, 8 de março de 2016

Violação de privacidade faz Facebook ser investigado na Alemanha

O órgão de defesa da concorrência da Alemanha está investigando o Facebook por suspeita de abuso de poder de mercado em violação da legislação de proteção de dados, na primeira investigação formal da rede social por violação das regras de competição. A investigação acontece por suspeita de que os termos de serviço da rede social relativos à utilização de dados dos usuários possam vir a ser um abuso de sua posição possivelmente dominante no mercado. A autoridade planeja analisar se os usuários são devidamente informados sobre como seus dados pessoais são obtidos pela empresa.

O Facebook, maior rede social do mundo, com 1,6 bilhão de usuários mensais, obtém receitas com anúncios baseados em dados que compila sobre as conexões, opiniões e atividades de postagens de seus usuários. "Para serviços de Internet financiados por anúncios como o Facebook, os dados dos usuários são extremamente importantes", disse o presidente do Escritório Federal de Carteis da Alemanha, Andreas Mundt."Por esse motivo é essencial analisar também sob o aspecto de abuso de poder de mercado se os consumidores estão suficientemente informados sobre o tipo e extensão dos dados coletados", complementa.

Este é o primeiro inquérito sobre concorrência que o Facebook enfrenta na Europa. Oficialmente ainda não houve manifestação da Comissão Europeia, o braço executivo da União Europeia, se também vai abrir investigações antitruste contra a rede social. Na Alemanha, as autoridades têm questionado bastante as empresas de Internet em função das diferenças de interpretação sobre o que constitui uma violação da privacidade na era digital."Estamos confiantes de que nós cumprimos a lei e estamos ansiosos para trabalhar com Escritório Federal de Carteis para responder a essas questões", afirmou, por sua vez, um porta-voz do Facebook.
*Com Agência Reuters





Do portal Convergência Digital.



























Ads Inside Post