quarta-feira, 18 de maio de 2016

UFPE aprova financiamento para sete Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCTs)

A UFPE conseguiu aprovar sete propostas de financiamento de Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCTs) para apoiar atividades em pesquisa de alto impacto científico relacionadas a áreas estratégicas para o país e à formação de novas redes de cooperação científica interinstitucional de caráter nacional e internacional. Os projetos foram contemplados por chamada pública ligada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), promovida através do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), em parceria com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e fundações estaduais de amparo à pesquisa (FAPs), a Chamada INCT – MCTI/CNPq/Capes/FAPs nº 16/2014. O resultado completopode ser conferido no site do CNPq. No total, foram recomendadas 252 propostas.
Dentre os aprovados, está o Instituto Nacional de Sistemas de Informação e Decisão (Insid), coordenado pelo professor do Departamento de Engenharia de Produção Adiel Teixeira de Almeida, que envolve a construção de modelos analíticos de apoio à decisão, desdobrados em softwares aplicados em problemas específicos, aplicáveis a organizações públicas e privadas. “O Insid permite avanços científicos substanciais e desenvolvimento tecnológico inovador em áreas estratégicas para o desenvolvimento nacional”, explica. De acordo com Almeida, melhorias no processo de decisão para segurança pública e defesa nacional e políticas ambientais são algumas das áreas a serem beneficiadas.
Outra proposta contemplada foi a do Instituto Nacional de Fotônica (Info), coordenado pelo professor do Departamento de Física Anderson Stevens Leônidas Gomes, que trata problemas e desafios nas áreas de Fotônica Não Linear, Dispositivos e Aplicações; Biofotônica e Optomicrofluídica, com destaque para problemas globais e estratégicos para o país com aplicações nas áreas de nanotecnologia e saúde. Gomes explica a importância das atividades do Instituto: “Além da formação de recursos humanos, outros resultados com impacto na área de saúde são esperados, por exemplo, no diagnóstico de doenças na área de odontologia, reumatologia e dermatologia. O desenvolvimento de biossensores para diagnóstico está previsto no projeto, além de disseminação científica”.
Para o diretor de Pesquisa da Pró-Reitoria para Assuntos de Pesquisa e Pós-Graduação (Propesq), Paulo Santos, a aprovação de sete INCTs com sede na UFPE aponta uma elevada competitividade em editais nacionais e projetos de qualidade nas mais variadas áreas do conhecimento. “Deve ser ressaltado que o volume de projetos aprovados significa quase 3% do total aprovado nacionalmente e quase um quarto dos aprovados para a região Nordeste. Esse resultado é compatível com as diferentes avaliações da produção científica da UFPE, particularmente com a produção de elevada qualidade”. Santos dá como exemplo o indicador Wighted Fractional Count (WFC) de 2015, do grupo Nature, que coloca a UFPE em 10º lugar no ranking das instituições acadêmicas brasileiras.
Confira as propostas aprovadas pela UFPE
Photonics National Institute for Science and Technology
Coordenador: Anderson Stevens Leonidas Gomes 

INCT – Virtual Herbarium of Plants and Fungi
Coordenadora: Leonor Costa Maia 

National Observatory of Water and Carbon Dynamics in the Caatinga Biome 
Coordenador: Antonio Celso Dantas Antonino

INCT for Software Engineering
Coordenador: Augusto Cezar Alves Sampaio 

Institute of Science and Technology for Pharmaceutical Innovation - inct_if
Coordenador: Ivan da Rocha Pitta

Institute of Information and Decision Systems - INSID 
Coordenador: Adiel Teixeira de Almeida National

Nanomaterials Based on Lanthanides for Markers and Sensors 
Coordenador: Severino Alves Junior






Com informações da assessoria.



























Ads Inside Post