segunda-feira, 6 de junho de 2016

O Facebook está usando o microfone do celular para exibir anúncios direcionados?


Kelli Burns, professora de comunicação de massa na Universidade do Sul da Flórida (EUA), levantou uma teoria: o Facebook pode estar ouvindo suas conversas para exibir anúncios relevantes aos usuários. A rede social nega isso veementemente.

Segundo o Independent, Burns falou sobre alguns assuntos específicos próxima ao celular, e depois encontrou anúncios relacionados a esses temas no Facebook.

A rede social, no entanto, rejeita as acusações. “O Facebook não usa o microfone do seu celular para direcionar anúncios nem para mudar o que você vê no Feed de Notícias”, escreveu a empresa em um comunicado. Ela diz que às vezes pode acessar o microfone do usuário, mas somente se obtiver permissão.

Um porta-voz do Facebook também nos enviou a seguinte declaração (grifo deles):
O Facebook não usa o áudio do microfone para direcionar anúncios nem histórias no Feed de notícias de nenhuma forma. As empresas podem exibir anúncios relevantes com base nos interesses das pessoas e em outras informações demográficas, mas não coletando áudio.

A ligação entre conversas e anúncios direcionados já apareceu antes. Em outubro de 2015, um usuário do Reddit questionou se o Facebook o estava ouvindo depois que ele falou com a namorada sobre matar uma barata; ele afirmou que, depois, surgiram anúncios sobre controle de pragas.

Após o incidente, não fizemos nenhuma busca na internet. Nem eu jamais procurei qualquer coisa relacionada a insetos ou controle de pragas… No entanto, após 7 a 10 minutos, um anúncio apareceu no Facebook (no meu iPhone) com grandes imagens de bichos rastejantes e o subtítulo “Precisa de Controle de Pragas?”.
A rede social respondeu basicamente da mesma forma na época: “o Facebook não está ouvindo nem armazenando suas conversas”.
Anteriormente, em 2014, o Facebook passou a ter problemas quando anunciou que iria começar a ouvir músicas ou programas de TV tocando no ambiente enquanto o usuário atualizasse o status. Esse recurso exigia permissão do usuário, mas levantou preocupações sobre privacidade.

Estes relatos mais recentes também vêm na esteira de uma atualização recente no programa de publicidade do Facebook, que foi ampliado para atingir pessoas dentro e fora da rede social. À medida que mais microfones se tornarem presentes em nosso cotidiano, mais empresas poderão ouvir o que está acontecendo em nossas vidas.



Do portal Gizmodo Brasil.




















Ads Inside Post