segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Presença internacional de especialistas é destaque no IV Simpósio Internacional de Psicopedagogia


O evento, que acontece nos dias 21 e 22 de outubro em São Paulo, contará com palestras do português Vitor da Fonseca, da argentina Sandra Torresi do espanhol Juan Delval, grandes especialistas em psicopedagogia que vão falar sobre melhorias na educação pelo viés da neurociência e do conhecimento cotidiano

A ABPp, Associação Brasileira de Psicopedagogia, promove o IV Simpósio Internacional de Psicopedagogia nos dias 21 e 22 de outubro, no campus Paraíso da UNIP, em São Paulo. O evento, que está com as inscrições abertas, tem como tema principal “Psicopedagogia por uma Sociedade Aprendente: reflexões e ações” e vai contar com especialistas brasileiros e internacionais para discutir novas perspectivas para melhoria da educação no Brasil enfatizando os aspectos da aprendizagem, além da apresentação de trabalhos científicos sobre o assunto.

Alguns dos principais destaques do evento são as presenças internacionais. No primeiro dia, a conferência magna do simpósio, que tem como tema “A Psicopedagogia como mediadora por uma neurociência educacional”, será ministrada pelo português Vitor da Fonseca, professor no departamento de educação especial e reabilitação da FMH/UTL e diretor de uma clínica especializada em psicomotricidade em psicopedagogia geral especializada em reabilitação infantil. Outro nome importante é a argentina Sandra Torresi, psicopedagoga especializada em neuropsicologia pela Universidade de Buenos Aires, que fará a palestra “Emoção, processos cognitivos e auto regulação da aprendizagem: aportes da neurociência educacional”.

Já o segundo dia do Simpósio contará com a conferência internacional “Aprender na vida e aprender na escola”, ministrada pelo espanhol Juan Delval, professor de psicologia evolutiva e educação na Universidade Autônoma de Madrid. A palestra tem como foco o questionamento se há alguma possibilidade de que a aprendizagem do conhecimento escolar possa ser tão eficaz como o conhecimento cotidiano ou se serão duas formas de conhecimento totalmente distintas.

“Acompanhar e entender as mudanças de uma sociedade aprendente constitui um exercício desafiador e essencial para os diversos profissionais da educação, principalmente os psicopedagogos, objetivo primeiro deste evento. Por isso o Simpósio é uma grande oportunidade para qualificação profissional, visando atualizar os conhecimentos e conhecer as inovações por meio de diálogos interdisciplinares. É em um cenário de mudanças sociais impactantes ora satisfatórias, ora nem tanto, que sediaremos um evento para refletir os avanços alcançados e nos engajarmos em ações em prol do ambiente onde estamos inseridos, propiciando uma visão das novas disposições e das principais tendências vigentes no mundo atual”, explica Luciana Barros de Almeida, Presidente Nacional da ABPp.

Serviço:
IV Simpósio Internacional de Psicopedagogia
21 e 22 de outubro das 8h às 19h
UNIP – Campus Paraíso
Rua Vergueiro, 1211 – São Paulo, SP
Informações, inscrições e programação completa através do site:

Confira abaixo a programação completa do evento:
Dia 21/10
11h/12h - Conferência Magna: 
Tema: A Psicopedagogia como mediadora por uma neurociência educacional
VITOR DA FONSECA (Portugal, Lisboa)
Professor no Depº de Educação Especial e Reabilitação da FMH/UTL; Docência de: Introdução ao Desenvolvimento Humano; Perturbações do Desenvolvimento; Psicomotricidade; Dificuldades de Aprendizagem, nos cursos de Licenciatura e de Mestrado; Director Clínico: clínica privada especializada em Psicomotricidade em Psicopedagogia Geral e Especial e em Reabilitação Infantil.

15h/16h – Palestras
1-Avanços e desafios atuais da psiquiatria da infância e adolescência
GUILHERME V. POLANCZYK (SP)
Psiquiatra de crianças e adolescentes, Mestre e Doutor em Psiquiatria pela UFRGS, Pós-Doutorado no Instituto de Psiquiatria de Londres e na Duke University. Atualmente é Professor do Departamento de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da USP, Coordenador do Núcleo de Pesquisa em Neurodesenvolvimento e Saúde Mental da USP, Coordenador do Programa de Diagnóstico e Intervenções Precoces e da Enfermaria de Crianças e Adolescentes do Instituto de Psiquiatria do HC-FMUSP.
2- "Eu já sei...Ih, professora, esqueci"
NEANDER ABREU (BA)
Presidente da Sociedade Brasileira de Neuropsicologia; Professor Adjunto no Instituto de Psicologia da Universidade Federal da Bahia; Pós-Doutor UniversitéduLuxembourg/The Universityof York; Coordenador do NEUROCLIC UFBA/CNPq - Laboratório de Neuropsicologia Clínica e Cognitiva.
3- Emoción, procesos cognitivos y autorregulacióndelaprendizaje
aportes de laneurociencia educacional

SANDRA TORRESI (Argentina, Buenos Aires)
Licenciada enEducación, Universidad de Quilmes; Psicopedagoga; Especializada enNeuropsicologia por laUniversidad de Buenos Aires; DoctorandaenPsicología por laUniversidad de Palermo; Vice-presidente de laSociedadIberoamericana de Neuroeducación; Directora de Neurociencia Educacional; Consultora Internacional de proyectos educativos de losgobiernos de Perú y Nicaragua; Docente de postgrado de laUniversidad de Azuay, Ecuador y de las universidades de la M. Mercante, Morón y Flores de Argentina; Investigadora sobre conductas de hostigamiento y fortalezas del carácter; Co-autora de Dificultad de Aprender de Editorial Ediba y de numerosos artículos de difusión.

16h/16h30

ATIVIDADE EXTRA
NEUROCIÊNCIAS E APRENDIZAGEM
LUAN CARVALHO (CRP: 06/122942)
Psicólogo clínico e terapeuta cognitivo-comportamental pelo Centro de Estudos em Terapia Cognitivo Comportamental de São Paulo. Aprimoramento em Clínica Psiquiátrica pelo Instituto de Psiquiatria da USP. Especializando em neuropsicologia no departamento de Neurologia da USP. Coordenador na Pearson Clinical Brasil, responsável por conduzir projetos no ambiente escolar, especialmente ao desenvolvimento das funções cognitivas.

16h30/17h30
Palestras:
1- A escola do Século 21 e seu papel nas aprendizagens
RAQUEL FIGUEIREDO ALESSANDRI TEIXEIRA (GO) 
Secretária de Educação, Cultura e Esporte do Estado de Goiás, formada em Letras; Mestre pela UnB e doutora em Linguística pela Universidade da Califórnia, EUA. Possui ainda pós-doutorado em Língua e Cultura pela Escola de Altos Estudos de Paris.
2- Alcançando os alunos em sala de aula: o desafio do desenho universal da aprendizagem 
MÔNICA WEINSTEIN (SP)
Fonoaudióloga, Doutora em Distúrbios da Comunicação Humana, Visiting Scholar no Departamento de Neurologia, Laboratório de Distúrbios da Cognição e Tomada de Decisão da Universidade McGill no Canadá, ex-Professora Adjunto da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, Consultora especialista em Transferência de Conhecimento na área da Aprendizagem, Diretora técnica da Coruja Educação.
3- Genética e aprendizagem 
Claiton Bau (RS)
Graduação em Medicina pela UFSM (1990), Mestrado (1992) e Doutorado (1998) pela UFRGS. Pós-doutorado no "NationalInstitutesof Health" (2001). Professor Titular do Departamento de Genética, UFRGS. Orientador nos Programa de Pós-Graduação em Genética e Biologia Molecular - PPGBM e em Ciências Médicas: Psiquiatria (UFRGS). Pesquisador CNPq ID. Atual Chefe do Departamento de Genética, UFRGS. Ex coordenador do PPGBM-UFRGS. Investigador em genética psiquiátrica, com ênfase no transtorno de déficit de atenção / hiperatividade e dependências de álcool, nicotina e crack.
17h30/19h
Painéis: um fato, diferentes visões 
1- BULLYING E A GESTÃO DE CONFLITOS ENTRE AS PESSOAS
a) Educação e direito: assédio moral e a lei 13.185/15
MARIA GARCIA (SP)
Professora Associada Livre-Docente - PUC /SP; Procuradora do Estado; Ex-Assistente Jurídico da Reitoria da USP; Membro da Comissão de Bioética / HC-FM/USP; Diretora Geral do IBDC; Coordenadora da Revista de Direito Constitucional e Internacional - RT; Membro da Academia Paulista de Letras Jurídicas; Vice-Presidente do Instituto dos Advogados de São Paulo (IASP) Triênio 2016 - 2018; Membro do Conselho Superior de Direito da Federação do Comércio.
b) Aspectos legais do combate ao bullying: a lei 13.185/15 

MARINA FARACO (SP)

Doutora e Mestre em Direito Constitucional pela PUC/SP; Professora da Faculdade de Direito da PUC/SP; Coordenadora do Juizado Especial Cível da Faculdade de Direito da PUC/SP; Membro da Comissão de Direito Constitucional da OAB/SP, da Associação Brasileira de Constitucionalistas Democratas (ABCD) e da Associação Brasileira de Direito Processual Constitucional (ABDPC); Coordenadora Editorial da Revista Brasileira de Estudos Constitucionais (RBEC).

c) Bullying X Resiliência: alternativas

NEIDE DE AQUINO NOFFS (SP)

Professora Titular do Departamento de Educação: Formação Docente, Gestão e Tecnologias da PUC/SP. Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo. Psicopedagoga Clínica e Institucional formada na Argentina. Professora do curso de Pós-graduação Lato Sensu em Psicopedagogia da PUCSP e Pós-Graduação Stricto Sensu no Programa de Educação: Currículo, linha de pesquisa: Formação de Educadores em diferentes espaços de aprendizagem. Professora e Diretora da Faculdade de Educação da PUCSP – Quadriênios 2009-2013 e 2013-2017. Membro vitalício e presidente da comissão de formação e regulamentação profissional de Psicopedagogos no Brasil da Associação Brasileira d e Psicopedagogia. Autora de artigos na área de Educação e Psicopedagogia. Assessoria institucional na rede municipal de ensino.

2- ELEMENTOS VITAIS NA APRENDIZAGEM

a) O brincar levado à sério 

AUDREY SETTON LOPES DE SOUZA (SP)

Psicanalista; Membro da Sociedade Brasileira de Psicanálise (SBPSP); Membro do Departamento de Psicanálise da Criança no Instituto Sedes Sapientiae onde é professora do curso de Psicanálise de Criança e do Curso de Extensão: Relações pais- bebê: da observação à intervenção; Doutorado em Psicologia pela Universidade de São Paulo; Docente (graduação e pós-graduação) do Instituto de Psicologia USP; Autora de escritos psicanalíticos em livros e revistas especializadas.

b) A equação da afetividade: como lidar com a raiva de crianças e adolescentes. 

IURI VICTOR CAPELATTO (SP)

Psicólogo e psicoterapeuta de crianças, adolescentes e adultos; graduação em Psicologia pela PUC-Campinas; Mestre em Ciências Médicas pelo departamento de neurologia da FCM-Unicamp; professor convidado do curso de extensão de especialização em Neuropsicologia Aplicada à Neurologia Infantil-Unicamp e do curso Reabilitação em Neurologia Infantil-Unicamp; professor convidado dos cursos de pós-graduação em psicopedagogia e neuropsicopedagogia da FAJ em Campinas, Jaguariúna e da faculdade Max-Plank em Indaiatuba; co-autor da obra “ A Equação da Afetividade – como lidar com a raiva de crianças e adolescentes” Ed. Papirus, 2012, junto com o Ivan Capelatto; autor de diversos capítulos de livros; membro da ABENEPI - capítulo paulista.

c) Família e escola na compreensão dos significados de aprendizagem 

MARIA LUIZA PUGLISI MUNHOZ (SP)

Psicóloga; Psicopedagoga; Mestre e doutora em psicologia clinica pela PUC/SP; Especialista em família e casais; Terapeuta de indivíduos, famílias e casais; Professora titular universitária lacto sensu em Psicopedagogia de 2000 a 2005 e stricto sensu em Psicologia Educacional de 2006 a 2013; Autora de livros e artigos em periódicos na área; Membro fundador da ABRATEF (Associação Brasileira de Terapia Familiar) e da APTF (Associação Paulista de Terapia Familiar); Presidente da APTF biênio 2014/2016 e reeleita para o biênio 2016/2018.

3- TRANSTORNOS DE APRENDIZAGEM E NEURODESENVOLVIMENTO
a)Sinais precoces de transtornos de aprendizagem 
CLAY BRITES (SP)
Pediatra e Neurologista Infantil; Doutorando em Ciências Médicas – UNICAMP; Pesquisador e Integrante do DISAPRE-UNICAMP; Presidente da ABENEPI-PR e speaker da Neurosaber.
b) Transtornos da aprendizagem não verbal 
MARIA DE LOURDES TABAQUIM (SP)
Neuropsicóloga; Doutora em Ciências Médicas; Docente do Depto de Fonoaudiologia da Faculdade de Odontologia de Bauru da Universidade de São Paulo (FOB-USP) e da Pós Graduação do Hospital de Reabilitação em Anomalias Craniofaciais da Universidade de São Paulo (HRAC-USP).
c) Distúrbios de aprendizagem verbais 
SYLVIA CIASCA (SP)
Professora Dra. Associada III da Faculdade de Ciências Médicas/UNICAMP; Livre-Docente em Neurologia Infantil, FCM/UNICAMP; Coordenadora do Laboratório e Centro de Referência sobre Distúrbios da Aprendizagem e Transtornos da Atenção - DISAPRE, FCM/UNICAMP; Líder do Grupo de Desenvolvimento, Escolaridade e Aprendizagem – CNPq.

22/10
9h30/10h30
Conferência Internacional:
Aprender na vida e aprender na escola
JUAN DELVAL (Espanha, Madri)
Profesor de Psicología Evolutiva y de laEducaciónenlaUniversidadComplutense de Madrid, enlaUniversidad Autónoma de Madrid (U.A.M.); DoctorenFilosofía por laUniversidadComplutense de Madrid; Fuealumno de Jean Piaget y BärbelInhelder; Ha pronunciado conferencias, impartido cursos y realizado trabajos de investigaciónen diversos países; Autor de livros, alguns traducidos ao português; Ha ocupado enelpasado diversos cargos enel campo de laeducación, dentre eles fueasesordel Ministro de Educación para temas de investigación, innovación educativa y formación de profesores; ha sido representante españolen diversas reunionesinternacionales de la UNESCO, OCDE, Consejo de Europa; es miembro de varias sociedades científicas y delConsejo de Redacción o delConsejoAsesor de revistas de Psicología y Educaciónespañolas y de otros países; ha realizado investigaciones sobre eldesarrollodelpensamiento infantil, especialmente enlo relativo ala lógica, a laformacióndelpensamiento científico y a laconstrucción de nocionessociales, así como a suaplicación a laformación de conocimientosenlaescuela.

11h/12h30
Workshops:
1-       Encontro de coordenadores/docentes de cursos de Psicopedagogia
2-       
Coordenada pela Comissão de Formação e Regulamentação do Conselho Nacional da ABPp

2 - Desafios da aprendizagem: como as neurociências podem ajudar pais e professores

LINO DE MACEDO (SP)

Professor titular (aposentado) do Instituto de Psicologia, da Universidade de São Paulo; Membro da Academia Paulista de Psicologia; Representante do Instituto Pensi - Fundação José Luiz Egydio Setubal, no Núcleo Ciência para a Primeira Infância; Estuda os processos de aprendizagem e desenvolvimento do ser humano em situação de jogos e brincadeiras aplicáveis à educação ou à saúde.

3-       Música como recurso, música como conhecimento: vivências e reflexões.

CIBELE LAURIA SILVA (BH)

Professora da Escola de Música da Universidade do Estado de Minas Gerais; Mestre em Música, com área de concentração em música e cultura pela Universidade Federal de Minas Gerais; Pós-graduação em Educação Musical na UFMG e UEMG com ênfase em Etnomusicologia; Graduação em Psicologia pela Fundação Mineira de Educação e Cultura; Atua como coordenadora do subprojeto Interdisciplinar PIBID/ UEMG; Tem formação e experiência profissional na área de Artes: dança, teatro e música.

4-       Desenvolvimento motor em criança com dificuldade de aprendizagem

FRANCISCO ROSA NETO (SC)

Doutor em Medicina do Esporte Universidade de Zaragoza (Espanha); Mestre em Deficiência Mental e Transtornos de Aprendizagem, Universidade de Sevilha (Espanha); Especialista em Educação Especial e Educação Infantil, Centro de Ciências da Saúde (UDESC); Coordenador do Laboratório de Desenvolvimento Humano; Professor do programa de Mestrado e Doutorado em Ciência do Movimento Humano da Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC; Presidente da Sociedade Brasileira de Motricidade Humana – SBMH.

5-       Medicalização dos processos de escolarização

MÔNICA CINTRÃO (SP)

Síntese curricular: Psicóloga, Psicopedagoga, Mestre e Doutora em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano (IP-USP), Professora e Supervisora de Estágio nos Cursos de Psicologia e Pedagogia da Universidade Paulista (Unip), Coordenadora do Curso de Especialização em ‘Psicologia e Educação’ (Unip), Coordenadora do Curso de Especialização em ‘Práticas Psicossociais em Comunidades e Instituições’ (Unip), Coordenadora do Grupo de Pesquisa ‘Escola, Comunidade e Políticas Públicas’ (CNPq), Coordenadora da Representação Paulista da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE), Membro do Fórum sobre Medicalização da Educação e da Sociedade.

6-       Ensinando crianças com problemas de aprendizagem a ler e escrever
As letras falam: metodologia para alfabetização


BIANCA ARRUDA MANCHESTER QUEIROGA (PE)

Fonoaudióloga; Especialista em Linguagem e Fonoaudiologia Educacional; Mestre e Doutora em Psicologia Cognitiva; Professora associada da Universidade Federal de Pernambuco, atuando no Curso de Graduação em Fonoaudiologia e no Programa de Pós Graduação em Saúde da Criança e do Adolescente; Docente do Curso de Especialização em Psicopedagogia do CEPAI/ Universidade Católica de Pernambuco; Atua principalmente com os seguintes temas: aquisição de linguagem oral, aprendizagem da leitura e escrita, educação e saúde, transtornos da linguagem e transtornos da aprendizagem.

JAIME ZORZI (SP)

Fonoaudiólogo; Especialista em Linguagem e Aprendizagem; Mestre em Distúrbios da Comunicação; Doutor em Educação; Atua no atendimento de crianças e jovens com alterações da linguagem oral e escrita; Presta assessoria e consultoria junto à rede pública e privada de ensino; Trabalha na formação de professores e outros profissionais da área da aprendizagem e educação; Diretor e professor do CEFAC Saúde e Educação. Autor de várias obras sobre linguagem oral, escrita, aprendizagem e transtornos de aprendizagem.

7-       Atuação do Psicopedagogo com pessoas na terceira idade:como ser protagonista no processo de envelhecimento e seguir produzindo aprendizagens.

DENISE COSTA CERONI (RS)

Pedagoga; Psicopedagoga; Mestre em Educação; Doutoranda em Educação desenvolvendo a pesquisa sobre aprendizagem de adultos na perspectiva da teoria de Peter Jarvis e a interface com a teoria de Paulo Freire; Atuou como professora, por 32 anos, na rede pública de ensino do RS; Atua como Docente na Faculdade de Educação e Coordenadora do Pós em Psicopedagogia Clinica com Abordagem Institucional e Terapêutica do UniRitter/LaureateInternationalUniversities.

8-       Brincar para compreender as técnicas das operações matemáticas fundamentais

LUZIA FARACO RAMOS (SP)

Matemática com especialização em Psicopedagoga; Assessora em Educação Matemática com foco na prevenção das dificuldades de aprendizagem; Coordenadora e Docente em cursos de Especialização em Psicopedagogia; Autora das Coleções paradidáticas A turma da Matemática – 5 títulos e Descoberta da Matemática – 9 títulos; Autora do livro Conversas sobre números ações e operações, destinado a pedagogos e psicopedagogos.

9-       O uso do Modelo de Resposta à Intervenção (RTI) para a identificação precoce da dislexia: Modelo centrado na criança e Modelo de tutoria para professores.

SIMONE CAPELLINI (SP)

Fonoaudióloga; Livre Docente em Linguagem Escrita pela Faculdade de Filosofia e Ciências da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” - FFC/UNESP-Marília-SP; Docente do Departamento de Fonoaudiologia e dos Programas de Pós-Graduação em Educação e em Fonoaudiologia da FFC/UNESP–Marília-SP; Coordenadora do Grupo de Pesquisa “Linguagem, Aprendizagem e Escolaridade” e do Laboratório de Investigação dos Desvios de Aprendizagem (LIDA) do Departament o de Fonoaudiologia da FFC/UNESP-Marília-SP; Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq.

10-    Linguagem, interação e aprendizagem no Transtorno do Espectro do Autismo (TEA)

MARA MONTEIRO DA CRUZ (RJ)

Professora Adjunta da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ); Fonoaudióloga; Mestre e Doutora em Educação Especial; Autora de diversas publicações nas áreas de linguagem, ensino e aprendizagem de pessoas com necessidades educacionais especiais.

11-    Escola é para todos e cada um

EDITH RUBINSTEIN (SP)

Mestre em Psicologia Educacional; Psicopedagoga; Terapeuta Familiar; Formadora em PEI pelo ICELP- Jerusalém; Coordenadora e docente do Centro de Estudos Seminários de Psicopedagogogia – SP; Ex-presidente da ABPp e membro do conselho nato.

PATRÍCIA VIEIRA (SP)
Pedagoga pela PUC- SP; Psicopedagoga pelo Instituto Sedes Sapientiae; Psicanalista; Membro efetivo do Departamento Formação em Psicanálise do Instituto Sedes Sapientiae.

Ementa: Uma escola inclusiva demanda capacitação técnica para construir junto com os envolvidos um espaço democrático que atenda REALMENTE a diversidade. A grande revolução educacional brasileira é a oferta de escola para todos. Quais são os principais desafios? Como abordá-los? Que princípios, conceitos e práticas contribuem para a construção do desenvolvimento e aprendizagem? Como construir redes que propiciem a ESCOLA DEMOCRÁTICA?

14h/15h

Palestras:

1-       Inclusão ou sequestro?

ELIZABETH TUNES (DF)

Psicóloga pela Universidade de Brasília; Mestrado e doutorado em Psicologia pela Universidade de São Paulo; Pesquisadora associada da Universidade de Brasília; Professora do Centro Universitário de Brasília. Sua atividade de pesquisa focaliza, principalmente, os seguintes temas: conhecimento científico e conhecimento escolar, relação professor-aluno, aprendizagem e desenvolvimento, desenvolvimento psicológico atípico e deficiência mental, processos de escolarização e o significado social da escola.

2-       A gênese da motricidade da escrita

RITA THOMPSON (RJ)

Pedagoga; Psicopedagoga; Psicomotricista; Mestre em Educação; Docente na Universidade Estácio de Sá; Coordenadora do atendimento à crianças com TDAH, TEA e Deficiência intelectual no Ambulatório São João Batista da Faculdade de Medicina Souza Marques; Sócia Titular e Ex-Presidente da Associação Brasileira de Psicomotricidade; Membro da diretoria da ABENEPI – Associação de Neurologia e Psiquiatria Infantil; Membro consultora do Comitê de Saúde Escolar da Sociedade de Pediatria/RJ; Presidente da ONG Instituto de Pesquisas Neuropsiquiátricas – Superação um abraço à vida – SUAV.)

3-       Tema: Neuropediatria e Psicopedagogia: abordagem interdisciplinar
4-       
RUDIMAR RIESGO (RS)

MD, PhD – Neuropediatra; Doutor em Pediatria (UFRGS); Professor de Medicina no Departamento Pediatria (UFRGS); Chefe da Neuropediatria do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (UFRGS).
4- Tema: TDAH e as funções executivas na aprendizagem

EDYLEINE BELLINI PERONI BENCZYK (SP)

Psicóloga; Neuropsicóloga; Psicopedagoga; Doutora em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano pela USP; Mestre em Psicologia Escolar pela PUC-CAMP; Professora do curso de especialização em Neuroaprendizagem do Grupo Saber Cultura/SP; Autora de escalas, livros e capítulos de livros sobre o Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade.

15h/16h30

Painel: um fato, diferentes visões

1- A ATUAÇÃO E A FORMAÇÃO DO PSICOPEDAGOGO EM DIFERENTES ESPAÇOS
a)IntervençãoPsicopedagogica na Saúde, e a reinserção escolar da criança em tratamento de doença crônica

SONIA MARIA COLLI DE SOUZA (SP)

Síntese curricular: Membro Titular da ABPp Nacional; Conselheira Vitalícia da ABPp Seção São Paulo; Mestre em Educação; Psicopedagoga Clínica; Pedagoga com especialização em Educação Especial; Coordenadora e Professora do Curso de Pós Graduação em Psicopedagogia da UNIP; Professora da Unichristus de Fortaleza (CE) das disciplinas Diagnóstico e Intervenção Psicopedagógica Hospitalar.

b) A atuação do psicopedagogo na gestão organizacional

CECÍLIA WARSCHAUER (SP)

Pedagoga, mestre e doutora em Educação pela USP; fez formação psicopedagógica com Alicia Fernandez. Trabalhou 20 anos em instituições de ensino, da Educação Infantil ao Ensino Superior. Atualmente dá consultoria para empresas, utilizando a metodologia Roda & Registro. Conduz atividades de formação de educadores e profissionais de várias áreas em seu Espaço das Rodas. Autora de livros e artigos.

c) Psicopedagogia no contexto escolar: aprendizagem escolar no Brasil e a contribuição da formação do psicopedagogo na graduação

ÉDER DANTAS (PB)

Professor do Departamento de Graduação em Psicopedagogia da UFPB e do Mestrado Profissional em Políticas Públicas de Gestão e Avaliação da Educação Superior – MPPGAV/UFPB; Licenciado em História; Psicopedagogo; Mestre em Ciências Sociais; Doutor em Educação; Vice-líder do Grupo de Estudos em Processos de Aprendizagem e Diversidade – GEPAD; Atual Coordenador do Curso de Bacharelado em Psicopedagogia da UFPB

2- INCLUSÃO: A INTEGRAÇÃO ENTRE PESSOAS DESDE O ESPAÇO ESCOLAR AO SOCIAL
a)       O garoto contador de histórias 

VALÉRIA CAMPINAS BRAUNSTEIN (SP)

Psicóloga; Pedagoga; Psicopedagoga; Cursou aperfeiçoamento em "Queixa Escolar", USP; Mestre em Educação, USP; Exerce atividades nos contextos clínico e educacional, com ênfase em Psicologia Escolar e Educação Especial; Desenvolve trabalhos de consultoria e assessoria a prefeituras; Atualmente é docente da UNIP, nos cursos de graduação em psicologia e pedagogia; Líder da disciplina Educação Inclusiva; Membro do GIQE, colaboradora em Grupos de pesquisa na UNIP e na UFMS e do Laboratório de educação especial- LADESP, USP; Dirige e coordena o Núcleo de Desenvolvimento Mosaicos; Assessora do NAAPA- PMSP.

b) Pontes entre a Educação Inclusiva e a Psicopedagogia na Clínica Interdisciplinar. 

ELAINE MILMANN(RS)

Síntese curricular: Psicopedagoga, pedagoga/educadora especial; Mestre e Doutora em Educação UFRGS; Pós-doutora pelo Departamento de Psicologia e Psicanálise do Instituto de Psicologia UFRGS; Membro da equipe clínica e docente do pós graduação do Centro Lydia Coriat de Porto Alegre, integrante do Núcleo de Pesquisa em Psicanálise, Educação e Cultura (NUPPEC/UFRGS); Autora do livro Poética do Letramento - corpo, escrita, linguagem (Kazuá, 2014) e diversos artigos.

c) Para além do diagnóstico: enxergar possibilidades e traçar propostas de trabalho

LISBETH SOARES (SP)

Síntese curricular: Mestre em Educação Especial pela UFSCar/SP. Graduada em Pedagogia pela FEUSP, com especialização em Psicopedagogia da Educação Especial pela Universidade Metodista de São Paulo. É professora de Educação Especial na rede pública e também professora de Música, sendo responsável pelo Programa de Apoio Pedagógico e Inclusão (PAPI) da Fundação das Artes de São Caetano do Sul/SP. Atua como docente em cursos de Licenciatura e Pós-graduação em Educação Musical. Exerce diferentes atividades voltadas para a formação de professores nas áreas de Educação Especial e Educação Musical.

3- POSSIBILIDADES E DESAFIOS ENTRE NEUROCIÊNCIAS E APRENDIZAGEM
a)       Funções Executivas, Metacognição e Saúde Mental: oportunidades e desafios na avaliação e intervenção. 

MARCO ANTONIO ARRUDA (SP)

Neurologista da infância e adolescência; Mestre e Doutor em Neurologia, USP, Autor e co-autor de livros e publicações em periódicos internacionais indexados. Em 2006 introduziu no Brasil a Neurociência da Educação através da criação da Comunidade Aprender Criança onde conduz pesquisas populacionais e publica documentos de acesso gratuito como o boletim Notícias do Cérebro, a “Cartilha do Educador, educando com a ajuda das Neurociências” e a “Cartilha da Inclusão Escolar, inclusão baseada em evidências científicas”; Diretor do Instituto Glia e do Glia Educacional.

b) Repensando a alfabetização com base nas neurociências

ALESSANDRA GOTUZO SEABRA (SP)

Psicóloga; Doutora e Pós-doutora em Psicologia, USP; Docente e pesquisadora dos Programas de Mestrado e Doutorado em Distúrbios do Desenvolvimento da Universidade Presbiteriana Mackenzie; Desenvolve pesquisas e tem publicações principalmente sobre desenvolvimento infantil, neuropsicologia, alfabetização, dislexia, funções executivas, autorregulação e intervenção precoce; Coordenadora do Grupo de Neuropsicologia Infantil; Bolsista de Produtividade pelo CNPq; Autora de livros, artigos científicos e capítulos de livros na área.

c) A Emoção, o Cérebro e a Mente: prioridades da infância à adolescência para educação do século XXI 

ADRIANA FOZ (SP))

Educadora (FE, USP); Especialista em Orientação Educacional (USP); Psicologia da Educação (USP); Psicopedagoga (Instituto Sedes Sapientiae); Especialista em Neuropsicologia, pelo CDN/UNIFESP; Coordenadora gestora do Projeto Cuca Legal (Psiquiatria/ UNIFESP); Pesquisadora em Neurociências na Educação (CNPq); Atende em consultório, pacientes adolescentes e adultos; Presta consultoria à instituições e corporações; Autora de livros, dentre os mais recentes: A Cura do Cérebro (Editora Novo Século) e As Aventuras de Newneu, o superneurônio (Editora Matriz); Ministra palestras em instituições por todo o Brasil, cujos principais temas são: Neurociências na Educação, Educação Emocional, Aprendizagem Socioemocional e Plasticidade Emocional.


Sobre a ABPp

A ABPp é uma associação de âmbito nacional, sem fins lucrativos e econômicos, de caráter técnico, científico e social, com atividades no exercício da Psicopedagogia. Fundada em 1980, a ABPp agrega psicopedagogos brasileiros com a finalidade de propiciar o desenvolvimento, a divulgação e o aprimoramento desta área de conhecimento por meio de debates, reuniões, conferências, cursos, seminários, simpósios e eventos de âmbitos regional, nacional ou internacional. Atua também na publicação de artigos científicos de profissionais conceituados alimentando a pesquisa e a formação continuada, facilitando o acesso dos profissionais a conteúdos pertinentes à sua área de atuação. Atualmente a ABPp possui 15 Seções e 3 Núcleos distribuídos pelo território nacional e vinculados sob sua orientação.www.abpp.com.br





Com informações da  assessoria.






















Ads Inside Post