ABLOGPE

Associação dos Blogueiros do Estado de Pernambuco é a Primeira entidade Brasileira nessa categoria, sem fins lucrativos e onde o foco é Pernambuco.

Pernambuco prorroga estado de calamidade pública em 144 municípios por causa da pandemia : O Plenário da Alepe aprovou, nesta quinta...

Pernambuco prorroga estado de calamidade pública em 144 municípios por causa da pandemia:

unnamed.jpg

O Plenário da Alepe aprovou, nesta quinta (4), o Projeto de Decreto Legislativo (PDL) nº 200/2021, que estende o estado de calamidade pública decorrente da pandemia de Covid-19 em 144 municípios pernambucanos. A medida permite que a situação de excepcionalidade vigore até 31 de dezembro de 2021. Autorização similar foi concedida ao Governo do Estado no último dia 14 de outubro.


O reconhecimento da situação emergencial pelo Legislativo é uma exigência legal para liberar as gestões municipais de algumas das imposições previstas na Lei de Responsabilidade Fiscal. Assim, até o fim deste ano, essas prefeituras ficam desobrigadas de cumprir metas fiscais e limites para despesas com pessoal, empenho e endividamento.


Confira a lista de municípios que solicitaram a prorrogação do estado de calamidade pública:


Afogados da Ingazeira; Agrestina; Águas Belas; Aliança; Amaraji; Angelim; Araçoiaba; Araripina; Arcoverde; Barra de Guabiraba; Barreiros; Belém de Maria; Belém do São Francisco; Belo Jardim; Betânia; Bezerros; Bodocó; Bom Jardim; Bonito; Brejinho; Buíque; Cachoeirinha; Caetés; Calçado; Calumbi; Camocim de São Félix; Capoeiras; Carnaíba; Carpina; Caruaru; Catende; Chã de Alegria; Chã Grande; Condado; Correntes; Cortês; Cumaru; Cupira; Custódia; Dormentes; Escada; Exu; Feira Nova; Ferreiros; Flores; Floresta; Frei Miguelinho; Garanhuns; Glória do Goitá; Goiana; Gravatá; Iati; Igarassu; Iguaraci Inajá; Ingazeira; Ipojuca; Ipubi; Itacuruba; Itaíba; Itambé; Itapetim; Itaquiting; Jaboatão dos Guararapes; Jaqueira; Jataúba; Jatobá; João Alfredo; Joaquim Nabuco; Jucati; Jupi; Jurema; Lagoa do Carro; Lagoa do Itaenga; Lagoa do Ouro; Lagoa dos Gatos; Lagoa Grande; Lajedo; Limoeiro; Macaparana; Machados; Manari; Maraial; Moreilândia; Moreno; Olinda; Orobó; Ouricuri; Palmare; Panelas; Paranatama; Parnamirim; Paudalho; Paulista; Pedra; Pesqueira; Petrolândia; Petrolina; Poção; Pombos; Primavera; Quixaba; Riacho das Almas; Ribeirão; Sairé; Saloá; Sanharó; Santa Cruz; Santa Cruz da Baixa Verde; Santa Cruz do Capibaribe; Santa Filomena; Santa Maria da Boa Vista; Santa Maria do Cambucá; Santa Terezinha; São Benedito do Sul; São Bento do Una; São Caetano; São João; São Joaquim do Monte; São José da Coroa Grande; São José do Egito; São Vicente Férrer; Serra Talhada; Sertânia; Sirinhaém; Solidão; Tabira; Tacaimbó; Tacaratu; Taquaritinga do Norte; Terezinha; Timbaúba; Toritama; Tracunhaém; Trindad; Triunfo; Tupanatinga; Venturosa; Verdejante; Vertente do Lério; Vertentes; Vicência; Vitória de Santo Antão; Xexéu.


Caminhão carregado de cerveja tomba na BR-232, em Pesqueira, no Agreste de PE : Uma carreta carregada de cerveja tombou no início da...

Caminhão carregado de cerveja tomba na BR-232, em Pesqueira, no Agreste de PE:

AVvXsEh4gkP6d7oezWSYdrw-dwJTcpTSD0tDetPv


Uma carreta carregada de cerveja tombou no início da manhã desse sábado  (13/11), na BR-232, nas proximidades do povoado de Ipanema, no município de Pesqueira, no Agreste pernambucano, deixando o motorista ferido. 

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o que sobrou da carga de cerveja, toda em garrafa de vidro, foi furtada pela população. Não se sabe, no entanto, se o furto aconteceu após o socorro do condutor ou com ele ainda ferido no veículo.

Os PRF's contaram que, pelas primeiras informações, o motorista teria perdido o controle do caminhão, que tombou na rodovia, ocupando parte da pista e do acostamento. A central da PRF recebeu a informação por volta das 7h e o sinistro de trânsito (não é mais acidente de trânsito que se diz. Entenda a razão) teria acontecido no km 227,9 da BR-232. 

O motorista não teve a identidade revelada e teria sido socorrido para um hospital da região, que também não foi informado pela PRF.

Via Dárcio Rabelo 

banner-1%2Bsinsemp.jpg

Blog Petrolândia Notícias

Afogados celebra nesta segunda-feira Dia Municipal do Bacamarteiro  : A associação dos bacamarteiros de Afogados, em parcer...

Afogados celebra nesta segunda-feira Dia Municipal do Bacamarteiro :


A associação dos bacamarteiros de Afogados, em parceria com a Prefeitura, promove nesta segunda o segundo encontro de bacamarteiros, celebrando o dia municipal em homenagem aos brincantes, criada em 2019, na gestão do ex-prefeito José Patriota. 

O encontro, apesar de novo, já vem se consolidando como importante momento de congraçamento e encontro de bacamarteiros não apenas de Pernambuco, mas também de outros Estados da federação. 

A concentração dos bacamarteiros terá início na segunda, à partir das seis da manhã, na pracinha do anel viário, próximo ao início da Avenida Rio Branco. 

Eles descerão em cortejo em direção à praça monsenhor Alfredo Arruda Câmara, onde será celebrada, às 8h, uma missa em ação de graças. Após a missa, e as falas das autoridades, terão início as apresentações dos diversos grupos de bacamarteiros presentes e entrega de certificados de participação. 

“A tradição do bacamarte remonta ao século 19 e se adaptou para os festejos principalmente no período junino, uma cultura que passa de geração em geração e que não podemos deixar acabar, por ser parte de nossas tradições. A Prefeitura promove junto com a associação dos bacamarteiros e estimula a vinda de vários grupos de outros municípios pernambucanos,” destacou o Secretário Municipal de Cultura e esportes, Augusto Martins.

Imagens devastadoras em lixão dão rosto à fome no Brasil : Falta comida na mesa de milhões de brasileiros. Com queda na renda, persi...

Imagens devastadoras em lixão dão rosto à fome no Brasil:

DSC_2702.jpg


Falta comida na mesa de milhões de brasileiros. Com queda na renda, persistência do desemprego e inflação que não para de subir, o problema da fome se agrava e obriga famílias no país inteiro a passar por situações degradantes para sobreviver. Flagrantes ilustram este drama, como a busca desesperada por ossos, sobras de peixe e comida vencida. Para uma parte desses desassistidos, resta procurar renda e comida no meio dos lixões que persistem em 2.612 cidades espalhadas pelo território nacional, apesar de leis e programas tentarem erradicá-los.

Essa dura realidade está presente principalmente em cidades médias, como Pinheiro, município situado no Maranhão, a 112,9 km de São Luís, onde fica o lixão da Piçarreira. Localizado na microrregião conhecida como Baixada Maranhense, o povoado tem cerca de quase 100 mil habitantes. Em Pinheiro, dezenas de catadores dão rosto à fome que avança no país – eles disputam com urubus os restos de comida que encontram; trabalham sem proteção; e enfrentam as situações mais insalubres, em cenas devastadoras que se reproduzem há décadas.

Pela lei que instituiu o Marco do Saneamento, em 2020, locais como o lixão registrado por esta reportagem não poderão mais existir no Brasil até 2024. Em 2019, já na atual gestão do governo federal, o Ministério do Meio Ambiente lançou um programa de financiamento chamado Lixão Zero, que investiu pouco mais de R$ 100 milhões para ajudar a fechar 644 lixões até o momento, 19,9% do total.

Até agora não houve esforço no sentido de melhorar essa estatística no município maranhense governado pelo prefeito Luciano Genésio (PP). Diariamente, caminhões e tratores da prefeitura vão ao lixão jogar todo tipo de material reciclável e orgânico, incluindo restos de animais. No local, também são descarregados caminhões limpa-fossa de empresas particulares, que despejam dejetos humanos em uma área de passagem da comunidade e próxima de rios onde há atividade de pesca como parte da alimentação das famílias de catadores do bairro Cidade das Águas.

As famílias se deslocam cedo para o lixão à procura de recicláveis, como plástico e alumínio. As mulheres buscam roupas, bem como restos de comida, a fim de fazer ração para animais que criam em suas casas, como galinhas e porcos, que constituem outra fonte de alimento para os catadores. Os alimentos encontrados na sujeira servem, porém, para o consumo dessas pessoas nos momentos em que não é mais possível aguentar a fome.

Dona Maria é catadora e faz o trabalho junto a seus filhos e netos. Ela diz que tem vergonha de admitir que come mantimentos achados no lixão, mas que, às vezes, a fome é tanta que não há outra coisa a ser feita senão consumir o que encontra. A maioria da comida é resto que vem da cidade ou alimentos com a validade vencida jogados fora por mercados, padarias e lanchonetes.

Jean Carlos Barroso Vilar trabalha com material reciclável e como catador de lixo há 22 anos. Recentemente, teve a ideia de iniciar uma associação de catadores de lixo da Piçarreira. Por meio da entidade, acionou o defensor público Eurico Arruda, que tem tentado ajudar a comunidade.

O defensor público entrou em contato com Bianca Kelly, que é secretária dos Direitos Humanos, Família e Mulher do município de Pinheiro. Ambos se propuseram a apoiar a causa dos catadores oferecendo suporte e aconselhamento jurídico para que uma associação seja criada.

Jean fala com uma espécie de resignação machucada sobre o ofício do catador de lixo que exerce e as dificuldades do dia a dia.

“A gente já se acostumou a ninguém olhar pra gente. O político só olha pra nós na hora da eleição. Viver nessa situação faz a gente se adaptar e se acostumar. Eu trabalho como catador há 22 anos em lixão, e com reciclagem. Em todo esse tempo que trabalho, a necessidade é a mesma: sobreviver. É pela precisão (necessidade). Eu como do lixo porque é pela necessidade de viver, e não tenho vergonha disso. Se der pra comer, eu vou comer”.

O defensor público Eurico Arruda falou com a reportagem sobre a forma como as imagens vistas no lixão o impactaram.

“Eu tive o primeiro contato com Jean e depois fui à comunidade. Ao chegar lá, fiz uma reunião com os catadores antes de o caminhão de um supermercado chegar. Foi quando fiz um vídeo estarrecedor mostrando o caminhão despejando lixo, e os catadores, incluindo crianças e mulheres grávidas, correndo atrás e brigando pelos alimentos. Aquelas imagens me marcaram de tal forma que até hoje meus pensamentos não saem daquele lugar. É chocante e aterrorizante ver a realidade cruel da fome desgraçando a vida de um ser humano. É um filme que está em minha cabeça que tenho que lutar para mudar.”

Avanço atroz da fome

Diferentes pesquisas estimam que entre 19 e 30 milhões de brasileiros estão passando fome. Mais da metade da população não consegue se alimentar de maneira saudável – muitas vezes, essas pessoas comem o que encontram, e não o que gostariam.

Persistência dos lixões

Ainda existem no país 2.612 lixões em operação, segundo dados da Associação Brasileira de Empresas de Tratamento de Resíduos e Efluentes (Abetre). Desses, 98 estão na Região Sul; 356 no Sudeste; 342 no Centro-Oeste; 390 no Norte e 1.426 no Nordeste, que tem a maior concentração.

Via PE Notícias

central-adubos-banner%2B-720x120.jpg


Blog Petrolândia Notícias

Morre mestre Barba Branca, nome de peso da capoeira, aos 64 anos : Morreu neste sábado o Mestre Barba Branca, aos 64 anos, em Salvad...

Morre mestre Barba Branca, nome de peso da capoeira, aos 64 anos:

FOTO_NOTICIA_2.jpg?v=657d97ac427ce116ec9


Morreu neste sábado o Mestre Barba Branca, aos 64 anos, em Salvador. Importante nome da capoeira na Bahia e um dos fundadores da Associação Brasileira de Capoeira Angola (ABCA), Gilberto Reis Ferreira dos Santos Filho faleceu durante internamento em uma clínica de reabilitação, onde ele tratava de problemas de saúde decorrentes de um Acidente Vascular Cerebral (AVC), ocorrido em 2019. O c taapoeirista também enfrentava uma cirrose hepática e tinha problemas cardiovasculares.

O velório acontece neste domingo (14), no Cemitério Bosque da Paz, com sepultamento previsto para às 16h30.  

Barba Branca é natural de Salvador e iniciou sua trajetória na capoeira com o Mestre Traíra, sendo aluno do Mestre João Pequeno. Ajudou a difundir o jogo na modalidade angola na Argentina, Uruguai e França.

Na capital baiana, o grupo manteve parceria com o Terreiro Ilê Axé Opó Afonjá, ainda sob o comando da ialorixá Mãe Stella de Oxóssi, para ensinar capoeira às crianças e adolescentes da comunidade do bairro de São Gonçalo.

Gilberto deixa esposa e três filhos.

Por Varela Notícias 

f9d0c3f0-5b84-47ed-ba18-f4748cebefdb.jpg

Blog Petrolândia Notícias